Prouni e Fies são os principais alvos da suposta sabotagem

A Polícia Federal (PF) está investigando indícios de sabotagem de serviços prestados e sistemas internos do Ministério da Educação. O ministro Abraham Weintraub anunciou hoje (8), em entrevista coletiva, que a pasta tem sofrido ataques cibernéticos há algumas semanas e que isso tem prejudicado alguns produtos oferecidos pelo portal na Internet.

“Não estamos acusando ninguém, mas há indícios fortes de sabotagem que nos levaram a acionar a Polícia Federal. Não é nosso papel investigar”, explicou Weintraub. Segundo ele, a população não será prejudicada pelos ataques. “Qualquer serviço que for suspenso terá prazo ampliado”, assegurou.

O Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) são os principais afetados pelo problema. Segundo técnicos do Ministério, os dois serviços estão intermitentes desde a última segunda-feira (5). Outro produto afetado é o Sistema Presença, utilizado para o pagamento dos benefícios do Bolsa Família. O MEC ainda detectou prejuízos no funcionamento do principal sistema de negócios da pasta, conhecido como SiMEC.

De acordo com a equipe da pasta, técnicos estão trabalhando para reestabelecer todo o funcionamento o mais rapidamente, mas não há prazo para que os serviços estejam totalmente normalizados.

Força de Segurança

Esta semana foi autorizada a presença do uso da Força Nacional de Segurança Pública nas imediações do prédio onde funciona o Ministério da Educação - o Bloco L da Esplanada dos Ministérios - nos dias 7, 12 e 13 de agosto.

De acordo com o texto publicado no Diário Oficial da União, o prazo do apoio ainda poderá ser prorrogado se o MEC considerar necessário e apresentar um pedido oficial.

Em maio, o mesmo reforço de segurança foi garantido ao ministério para evitar prejuízos estruturais com os protestos de estudantes pelo fim do contingenciamento de verbas de universidades públicas. No período, a União Nacional dos Estudantes (UNE) anunciou manifestações em pelo menos 150 cidades.

Contingenciamento

Durante a coletiva, Abraham Weintraub foi questionado sobre possíveis cortes de recursos para algumas áreas atendidas pela pasta. Ele reafirmou que não haverá cortes e sim contingenciamento de verbas. A medida significa bloqueio de orçamento por um período para assegurar o equilíbrio de contas.

“Estamos administrando uma situação de crise estabelecida pelo governo passado”, afirmou.

Fonte: Agência Brasil

Flexibilização do ano letivo: MP é prorrogada pela Alcolumbre

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) publicou ato no Diário Oficial da União (DOU) que prorroga por 60 dias a

Ano letivo não será cancelado, garantiu Governador da Bahia

Em conversa com imprensa do recôncavo baiano e região baixo sul, nesta quinta-feira, 28, o governador Rui Costa afirmou que o ano letivo dos

Há necessidade de recursos para educação alertam secretários

Consed manifesta preocupação com redução do gasto público Em nota técnica, o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) alerta

Alimentação escolar: Agricultura Familiar é tema de seminário

O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) foi tema do último dia do seminário virtual “Parceria mais forte, juntos para alimentar”,

Covid-19: MEC suspende pagamento de parcelas do Fies

Medida vale enquanto durar o estado de calamidade pública O Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) autorizou a suspensão das

Último dia para fazer as inscrições para o Enem é nesta quarta

MEC estendeu o prazo previsto no edital até o dia 27. Estudantes devem acessar a Página do Participante e tem até quinta (28) para pagar taxa O

Inadimplência cresce em instituições de ensino superior

Dados mostram que 26,3% estão com mensalidades atrasadas A taxa de inadimplência nas instituições privadas de ensino superior ficou em 26,3%

SISU 2020.2: MEC inclui oferta de vagas para cursos a distância

As alterações passam a valer já para o processo seletivo do segundo semestre O Ministério da Educação (MEC) publicou uma portaria alterando as

Sisu oferecerá vagas em cursos de ensino a distância

As vagas são oferecidas com base nas notas do Enem O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ofertará, a partir do segundo semestre, vagas para

Enem 2020: plataformas on-line e gratuitas liberam conteúdos

Conteúdos auxiliam os estudantes em diversas disciplinas Com o adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, sem novas

Nossos Apoiadores: