Déficit orçamentário do órgão é de R$ 330 milhões, valor necessário para o pagamento das bolsas até o fim do ano.

O Ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, afirmou nesta sexta-feira (16) que há risco de que as bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) fiquem sem pagamento em setembro.

O déficit orçamentário do órgão é de R$ 330 milhões, valor necessário para o pagamento das bolsas até o fim do ano. Nesta quinta-feira (15), o órgão suspendeu a assinatura de novos contratos de bolsas de estudo e pesquisa.

Entenda o déficit orçamentário do CNPq

A declaração foi feita em coletiva de imprensa após a posse de Darcton Policarpo Damião como diretor interino do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos. O órgão aguarda recomposição de R$ 330 milhões para o pagamento das bolsas até o fim do ano.

De acordo com Marcos Pontes, há uma negociação com os ministérios da Casa Civil e Economia, mas não há data.

“O Paulo Guedes me explicou que há uma previsão de injeção de verbas vindas de bancos, como a Caixa, e que vai priorizar a nossa demanda. A previsão é que até setembro isso aconteça, mas à frente nós aguardamos acontecer para tranquilizar sobre o assunto. Ainda assim, Paulo Guedes me deu sua palavra e eu confio”, disse.

O recurso é necessário para cobrir o déficit previsto pelo CNPq desde o ano passado, quando a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019 foi aprovada, para as bolsas. O conselho informou que já gastou 88% da verba disponível em 2019 para o pagamento de bolsas.

Segundo os dados do Portal do Orçamento levantados pelo G1, R$ 690.618.881 já havia sido pago até a primeira semana de agosto – o total previsto até dezembro é de R$ 784.787.619.

Durante discurso no evento, Pontes reafirmou o compromisso do Ministério da Economia, mas disse que estudava medidas caso a verba não fosse liberada. Disse ainda que não há previsão de um orçamento flexível para o próximo ano.

“O orçamento vai continuar apertado e para o ano que vem já estamos nos planejando com base em situações como essa, para que a gente não passe por isso”. Pontes não informou se há previsão orçamentária ou se há risco, por exemplo, de novas reduções no número de bolsas.

Sem novos contratos

O CNPq anunciou na tarde de quinta-feira (15) que suspendeu a assinatura de novos contratos de bolsas de estudo e pesquisa por causa do déficit do orçamento de 2019. Com a suspensão de novas bolsas, o CNPq espera concentrar o que ainda tem garantido no orçamento de 2019 para cumprir o compromisso com os pesquisadores que têm bolsa vigente.

O órgão informou que as bolsas já preenchidas e implementadas estão garantidas e que a suspensão é para bolsas destinadas via cotas às instituições que ainda não tinham sido preenchidas pela instituição.

As cotas são vagas de bolsas permanentes em cursos de pós-graduação de universidades brasileiras. Os orientadores dos cursos selecionam estudantes para seus programas de pesquisa e os indicam para receberem as bolsas. Em geral, quando um estudante conclui sua pesquisa e defende sua dissertação de mestrado ou tese de doutorado, o contrato de bolsa que ele tinha é encerrado e, em seguida, um novo estudante do programa pode assinar um novo contrato e passar a receber o valor mensal.

Como as bolsas exigem um vínculo de exclusividade, os estudantes não podem atuar em outros empregos remunerados e, por isso, o valor mensal pago por agências de fomento como o CNPq é a única fonte de renda deles.

Em julho, o CNPq mantinha 84 mil bolsistas, um número que flutua mês a mês, à medida que alguns contratos são encerrados e outros têm início. O CNPq procura manter, em média, 80 mil bolsistas. Porém, esse número deve começar a encolher a partir desta quinta, já que, pela decisão anunciada, nenhum novo contrato será assinado pelo conselho.

Fonte: G1


Portal do SABE é apresentado aos gestores escolares na Bahia

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) e o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAED) realizaram o

Conheça a única redação da Bahia que tirou nota 1000 no Enem

Estudante baiano obteve nota máxima no exame Nascido em Vitória da Conquista, na Bahia, o estudante baiano tem um orgulho para colocar no

Sisu registra mais de 800 mil inscrições

O site do Sistema Seleção Unificada (Sisu) apresentou instabilidade Na manhã de ontem (21), primeiro dia de inscrições do Sistema Seleção

LinkedIn aponta as 15 profissões em alta para 2020; confira lista

Pesquisa foi feita com base nas informações públicas dos usuários Uma rede social que serve estritamente como uma vitrine para os feitos

Pais enfrentam fila para garantir uma vaga em colégios do ensino

Caravelas: Os colégios com metologia implantada, há um ano, no município de Caravelas, já são referência em todo o estado da Bahia. Os pais

Participantes do Enem 2019 já podem consultar notas

Site oferece simulador de nota de corte gratuito; confira As notas individuais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 estão disponíveis a

Confira as principais dicas para escolher a melhor escola para o seu

Diretores de colégios com melhores pontuações no Enem citam abordagens que fazem diferença na formação do aluno Importante etapa para

MEC define novas regras para financiamento da educação básica

O ministro da Educação pretende melhorar os índices educacionais no ranking mundial O Governo Federal, por meio do Ministério da Educação

Matrículas na rede municipal de ensino abrem no dia 24 de janeiro

Teixeira de Freitas: O período de matrícula em toda a rede municipal de ensino de Teixeira de Freitas, para o ano de 2020, começa no dia 24 de

Polícia Militar da Bahia divulga listas de sorteados para colégios

A Polícia Militar da Bahia divulgou, na tarde desta segunda-feira (13), as primeiras listas de sorteados no processo seletivo para os colégios

Nossos Apoiadores: