Composta por pessoas nascidas a partir de 2010, a Geração Alpha é primordialmente classificada por ser 100% nativa digital. Ou seja, os alphas já nascem praticamente sabendo, quase que institivamente, se virar muito bem com um celular. A nova realidade traz aspectos positivos e negativos no que se refere ao desenvolvimento dessa geração.

“Quanto aos aspectos positivos, pode-se citar o acesso rápido à informação, a facilidade em se comunicar com o que está longe, além da tecnologia poder ser usada em atividades pedagógicas e escolares”, comenta a professora do curso de Psicologia da FSG Centro Universitário, Joice Cadore Sonego. Para a profissional, se utilizadas de forma responsável, as ferramentas tecnológicas contribuem de maneira positiva para os processos de ensino-aprendizagem.

Também doutora em Psicologia pela UFRGS, Sonego alerta, no entanto, para a importância da interação “cara a cara” da criança com outras pessoas, pois as telas dificultam esse processo, além de não proporcionarem experiências fundamentais ao desenvolvimento emocional, como por exemplo, a possibilidade de se frustrar.

Assim como a geração conectada, as anteriores já vêm se adaptando cada vez mais ao mundo virtual. Em dados gerais, 215,2 milhões são mobile (utilizam smartphones), segundo a HootSuite.  Para que essa geração colha bons frutos, a principal dica é ter consciência do tempo de uso das tecnologias, tanto por parte dos filhos quanto por parte deles mesmos.

“Sabe-se que as crianças aprendem por imitação de modelos e, se a criança tem pais que não “desgrudam” do smartphone ou do tablet, como ela vai fazer diferente? Estamos todos imersos na tecnologia, mas os pais são os responsáveis por dosar esse uso por parte das crianças e oferecer às mesmas outras possibilidades de entretenimento e de convívio social”, conclui Joice Sonego,

Agência Educa Mais Brasil

Brasil tem menos de 1 computador para 4 alunos de 15 anos

País é penúltimo em ranking de computador por aluno no Pisa No Brasil, há, disponível nas escolas, em média, menos de um computador para

MEC publica edital para 50 mil vagas remanescentes do Fies

Inscrições começam no dia 6 de outubro Está publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (29) o edital do processo de inscrição

83% dos jovens se sintam pressionados sobre futuro acadêmico, diz

Entre aqueles que desistiram de estudar, 68% pretende voltar às aulas após a interrupção da pandemia. Pesquisa ouviu 1,5 mil pessoas acima de 16

Inscrições para bolsas remanescentes do ProUni terminam quarta

Há 90 mil bolsas não preenchidas no processo seletivo regular Os candidatos já matriculados ou não em instituição de ensino superior, onde

Por que Microsoft deixou 855 computadores no fundo do oceano por

Experimento pouco comum da Microsoft chegou ao fim agora Dois anos atrás, a Microsoft colocou um centro de dados no fundo do mar na costa de

No Peru, pandemia levou cerca de 300 mil alunos a desistirem da

Número equivale a 15% dos estudantes do país. Entre os motivos estão a necessidade de trabalhar e as dificuldades de acesso a aulas

Ministro da Educação diz que jamais incentivou discriminação

Milton Ribeiro afirmou que declarações foram retiradas do contexto O ministro da Educação, Milton Ribeiro, divulgou nota neste sábado (26)

Não se deve menosprezar a capacidade de um surdo, diz pesquisador

Professor Messias Ramos, que é surdo, estuda linguística no doutorado Entre livros, aulas e pesquisas, Messias Ramos Costa se prepara para

CIEE lança programa para capacitar estudantes do ensino médio

Estágio terá carga horária diária de seis horas O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) lançou hoje (24) um programa voltado para a

Alunos com Fies podem suspender pagamentos até o fim da pandemia

Nova resolução amplia benefício enquanto durar estado de calamidade Estudantes que têm contratos do Financiamento Estudantil (Fies) por meio

Nossos Apoiadores: