Viralizou nas redes sociais uma prova que foi aplicada pelo Colégio Adventista, localizado em Belém. Na avaliação da disciplina de Português, uma das questões perguntava “como evitar o homossexualismo”.

Além disso, havia outras perguntas como “a pessoa nasce ou se torna homossexual”, “a Bíblia condena a relação homossexual” e “homossexualismo tem perdão?”. Vale ressaltar que o termo correto é “homossexualidade” e a LGBTfobia foi considerada crime pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em junho deste ano.

A prova contendo as perguntas foi divulgada nas redes sociais do maquiador Herisson Lopes, cuja irmã estuda no 9º ano de uma das unidades do Colégio Adventista de Belém. O jovem, que é homossexual e estudou por oito anos na mesma escola, afirma que pretende entrar com uma ação no Ministério Público (MP).

“Eu irei entrar com uma ação no Ministério Público, também quero levar isso ao Conselho de Educação tanto estadual quanto federal. Isso que estou fazendo é um ato social, pois eu gostaria muito que alguém fizesse isso por mim quando eu estava no nono ano. Não irei desistir e vou ir até as últimas consequências neste caso”, afirmou ao CORREIO.

Herisson também relatou que a irmã dele ficou extremamente indignada com a prova passada pela escola e que ano que vem irá trocar de instituição de ensino. Após compartilhar o caso nas redes, o maquiador foi até o Colégio Adventista para conversar com a direção, que no bate-papo disse que irá se manifestar apenas após uma consultoria jurídica.

O que também chamou a atenção de Herisson é que a prova tinha 50 questões, mas nenhuma pergunta com conteúdo gramatical, apenas interpretação de texto. As questões com o tema da homossexualidade tinham como base o livro “De Bem com Você”, dos autores Sueli Nunes Ferreira e Marcos De Benedicto.

Na obra há uma visão deturpada da homossexualidade. Há explicações sem qualquer fundamento científico ou psicológico de como a orientação sexual é desenvolvida, além disso o tema é tratado como doença, apontando caminhos para uma possível cura.

“Estamos em um dos países que mais mata LGBT, e eles passam um livro essas informações tendenciosas e equivocadas. É uma obra preconceituosa, que está formando a opinião de jovens, criando o preconceito e exclusão entre os adolescentes”, afirmou Herisson.

Harisson também conta que há um colega de sua irmã que é homossexual e foi obrigado a responder essas questões. Ele lembra que sofreu bastante quando estudou no colégio e se colocou no lugar do estudante.

“A gente quando criança ou adolescente passa uma grande parte da vida toda achando que somos uma coisa ruim para a sociedade, que nao temos voz e que iremos para o inferno. Isso nos assusta. Graças a Deus essa mentalidade acabou mudando em mim, mas muitos jovens não tem força para mudar”, defende.

“Eu pensei muito nesse estudante que é homossexual. Imagine ele respondendo e tendo que ler aquele texto. Como será a reação dos colegas em relação a ele? Como fica a cabeça dele? Um colégio tratar este tema dessa maneira faz com que homofóbicos acabem nos matando e alguns homossexuais suicidando”, afirma.

O CORREIO tentou contato com a unidade do Colégio Adventista, mas não obteve retorno.

Repercussão

O assunto repercutiu nas redes sociais e se tornou um dos mais comentados do Twitter brasileiro. Diversos internautas que se identificaram como ex-alunos de unidades do Colégio Adventista afirmaram que posturas homofóbicas são comuns dentro da instituição.

Fonte: Correio24h

Prouni: confira as bolsas disponíveis por estado; inscrições

Consulta deve ser feita no site do programa Já estão disponíveis as consultas das opções de bolsas ofertadas pelo Programa Universidade para

MEC divulga datas do Enem

Por conta do coronavírus, o exame previsto para 2020 foi adiado para 2021 O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Programa de bolsas de pesquisas do Google está com inscrições

Por conta da pandemia da Covid-19, uma seção especial foi criada Pesquisadores de todo o país podem se inscrever para a oitava edição do Latin

Sisu tem 814,47 mil inscrições

Balanço divulgado neste sábado (11) pelo Ministério da Educação (MEC) contabilizou 814.476 inscrições para o Sistema de Seleção Unificada

Pandemia revela nossa total desorganização, afirma antropólogo

Em entrevista ao Correio, Roberto DaMatta atribui à herança escravocrata o desrespeito a regras básicas, como o uso de máscara e o isolamento

Campanha #CientistaTrabalhando é foco para processo científico

Ciência precisa estar no debate do dia a dia, diz especialista Chamar a atenção para o processo científico em meio à pandemia do novo

MEC anuncia que Enem será em 17 e 24 de janeiro de 2021

Provas digitais vão ocorrer em 31 de janeiro e 17 de fevereiro O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que teve a aplicação adiada por causa

Começam hoje inscrições para o Sisu

Pela 1ª vez, serão ofertadas vagas na modalidade a distância A partir de hoje (7), estudantes que participaram da edição de 2019 do Exame

Capes prorroga inscrições para 75 mil vagas em cursos a distância

Elas podem ser feitas até o dia 24 de julho As inscrições para 75 mil vagas para capacitação a distância oferecidas pela Coordenação de

Sisu.2: inscrições começam nesta terça (7) e vão até

Consulta de vagas do Proni também foi liberada De hoje até a próxima sexta-feira, 10, estudantes que participaram da última edição do Exame

Nossos Apoiadores: