Estudo diz que até 2022 automação tirará 75 milhões de empregos

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse hoje (24) que sua atuação à frente da pasta tem preocupação especial com a alfabetização de crianças nas escolas públicas e a educação profissionalizante, de forma a atender as necessidades e o perfil de profissionais desejados por produtores, empresários e industriais. Segundo ele, a pasta precisa "simplificar e desburocratizar" a educação profissional, para atingir esse objetivo.

“Os avanços no aumento da escolaridade média nas últimas décadas foram positivos, mas é preciso avançar mais na integração da educação com o mundo do trabalho. Tem de haver essa interface”, disse o ministro em videoconferência do Fórum de Educação Profissional do Estado de São Paulo.

O ministro reconheceu que o meio acadêmico tem limitações, no sentido de “responder perguntas do treinamento profissional”. Em muitos casos, segundo o ministro da Educação, “escola e a academia” respondem apenas a “perguntas que a sociedade não está fazendo”.

Milton Ribeiro manifestou apoio a todas as medidas de desburocratização da educação profissional, de forma a facilitar a disponibilização de mão de obra mais qualificada para o setor produtivo brasileiro. "Quero fazer com que o nosso MEC, que por anos tem se tornado, para nossa tristeza, um verdadeiro cartório com carimbos e autorizações, possa, sem perder qualidade técnica e controle das questões legais, se tornar algo mais amigável nas autorizações e credenciamentos", defendeu.

“A disposição que a gente encontra nas indústrias e associações [no sentido] de poder ter essa interface com a escola é necessária porque são os senhores produtores, empresários e industriais que sabem qual é a necessidade e o perfil da mão de obra. Escola, professores e academia podem, quando muito, tentar, com essas informações, adaptar a questão da preparação do jovem para o mercado”, argumentou Milton Ribeiro ao defender a adaptação da educação profissional e tecnológica às “necessidades do setor produtivo”.

O ministro citou um relatório do Fórum Econômico Mundial sobre o futuro dos empregos, segundo o qual 75 milhões de empregos serão perdidos para automação até 2022, apenas no universo das grandes empresas. “Estima também que outras 133 milhões de novas ocupações surgirão da nova divisão do trabalho entre seres humanos, máquinas e algoritmos, com destaque para funções baseadas nas tecnologias digitais”, acrescentou.

O ministro alertou que o Brasil terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em diversas ocupações até 2023.

Fonte: Agência Brasil

Senac abre inscrições para cursos gratuitos; saiba como participar

Conteúdos serão ministrados on-line e têm limite de vagas O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) está com inscrições abertas

Prouni: selecionados nas vagas remanescentes devem apresentar

Etapa é obrigatória para garantir o benefício; confira lista de documentos Até a próxima quinta-feira, dia 13 de maio, os candidatos

Resultados das análises de recursos do Revalida são divulgados pelo

Somente quem foi aprovado na primeira fase, seja através de recurso ou não, está apto para a segunda Os resultados das análises dos recursos

Senado aprova projeto que suspende pagamentos de mensalidade do Fies

Projeto quer repetir suspenção de 2020 por conta da pandemia Beneficiários do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies)

FGV libera cursos EAD gratuitos sobre direitos e deveres na internet

Formações oferecem certificados; não há processo seletivo para participar A Fundação Getúlio Vargas (FGV), uma das instituições de ensino

Termina nesta terça (04) prazo para inscrição nas vagas

Nesta edição, a classificação será por ordem de melhor desempenho no Enem Termina hoje (04) o prazo para estudantes realizarem inscrição para

Setor de Turismo deve demorar sete anos para superar impactos da

Com lenta recuperação, trade turístico acredita em crescimento em 2022 Desde que o isolamento social virou uma das recomendações sanitárias,

Plataforma de educação disponibiliza cursos gratuitos com

Idiomas e Educação são algumas das opções; confira Indicados para todos os perfis, independentemente do nível de escolaridade, os cursos

Inep começa a avaliar pedidos de cursos universitários

Meta é realizar 5 mil inspeções remotas até o fim de outubro Especialistas selecionados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

MEC disponibiliza manual a profissionais de alfabetização

Material de livre acesso está no portal da pasta na internet O Ministério da Educação (MEC) lançou nesta quarta-feira (28) o Manual ABC,

Nossos Apoiadores: