O Bahia já reclamou muito do árbitro de vídeo. Se com razão ou não, é discutível.Neste domingo, porém, teve motivos apenas para agradecer pela existência do VAR, que enxergou dois pênaltis ignorados inicialmente pelo árbitro de campo.

Com isso, o time conseguiu arrancar do Palmeiras um empate por 2 a 2, em São Paulo. Apesar de ter ficado por mais de 40 minutos com um jogador a mais, o contexto caótico do jogo fez o empate ficar de bom tamanho para o Esquadrão.

O resultado leva a equipe aos 20 pontos, a quatro de distância da zona de classificação à Libertadores. O próximo desafio do Bahia é no domingo que vem, frente ao Goiás, às 16h, na Fonte Nova. Já o Palmeiras se mantém em segundo, com 29 pontos, três abaixo do Santos. No sábado, visita o Grêmio às 21h.

Parecidos

Em um duelo de equipes que usam estratégias parecidas, com disposição e organização na defesa e velocidade na transição para os contra-ataques, o equilíbrio reinou nos minutos iniciais. O Bahia até finalizou primeiro, com Gilberto após cobrança de escanteio de Lucca, antes de o relógio dar um giro completo. O Palmeiras respondeu na ação inaugural de Luiz Adriano com a camisa alviverde, aos 11 minutos. Ele recebeu lindo cruzamento de Gustavo Scarpa, de trivela, e cabeceou para fora.

Com maior posse de bola, o Esquadrão mostrava postura corajosa. Apesar de mantida a ideia de se lançar ao ataque de maneira reativa, o time invadia com frequência o campo de defesa palmeirense.

No entanto, o cenário mudou após o gol de abertura do placar, originado de dupla falha do lateral Moisés aos 13 minutos. Ele foi desarmado na intermediária defensiva por Dudu, que abriu para Scarpa e entrou na área. O meia canhoto cruzou e Moisés, ao tentar cortar a bola, desviou contra a própria meta. Douglas defendeu, mas, no rebote, Dudu empurrou para a rede. A partir daí, o Bahia caiu bastante, e poderia ter sofrido mais gols. Aos 17, Scarpa cobrou escanteio e Felipe Melo testou com perigo. Quatro minutos mais tarde, Marcos Rocha recebeu na área, mas chutou torto.

O Esquadrão interrompeu um pouco a sequência de chances do Palmeiras num ótimo contra-ataque puxado por Élber, aos 26. Ele roubou bola de Dudu, avançou e deixou Gilberto na cara do gol. O camisa 9 driblou o goleiro, mas finalizou em cima do defensor.

Lance isolado. Depois, Douglas trabalhou bem em chutes de Luiz Adriano, aos 33, e de Scarpa, aos 40. O domínio palmeirense era total, mas a situação mudaria graças à expulsão de Felipe Melo nos acréscimos da primeira etapa, por cotovelada em Lucca.

Assim, o Bahia se viu obrigado a partir para cima no tempo complementar, o que deu resultado logo no início. O atacante Arthur Caíke, que havia entrado no lugar do meio-campista Giovanni, teve uma cabeçada interceptada pelo braço de Diogo Barbosa. Após conferir no monitor, o árbitro assinalou o pênalti, que Gilberto converteu aos sete minutos.

Com um a mais, não era exagero pensar numa virada tricolor. Mas foi esse pensamento que fez o Palmeiras voltar a ficar em vantagem. Muito exposto, o Bahia deixou o visitante se reanimar. Chegou bem em contra-ataques, mas marcou mesmo numa cobrança de lateral, aos 12 minutos. A defesa cochilou e Marcos Rocha arremessou na cabeça de Dudu, que primeiro parou em Douglas, mas depois aproveitou a sobra.

Mais uma vez, o Esquadrão sentiu o gol. E perdeu rendimento. Só que o árbitro de vídeo voltaria a agir, e fez justiça, para alegria do Bahia. Após ignorar entrada de Luan em Arthur Caíke na área, o árbitro foi chamado para ver o replay na telinha e apontou para a marca da cal. Gilberto cobrou aos 39 e chegou ao seu 22º gol em 2019, igualando-se ao flamenguista Gabigol como maior artilheiro do Brasil no ano.

Revoltado pelas decisões da arbitragem, o Palmeiras se desequilibrou e não teve forças para buscar o triunfo, mesmo com a expulsão de Gregore e os 10 minutos de acréscimo.

Fonte: Atarde

Porto Seguro divulga regras para reabertura de academias

A prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, assinou, na tarde de sexta-feira (29), o decreto 10.823/20, que mantém, até 14 de junho, a

Homens X mulheres: Lista mostra diferença de pagamentos no esporte

Osaka e Serena são as únicas mulheres entre 100 atletas mais bem pagos Apenas duas mulheres estão no privilegiado grupo dos 100 atletas mais

Governo autoriza treinos presenciais dos times a partir de segunda

Mesmo sendo o Estado nordestino com mais casos de Covid-19, com 37.821 casos e 2.733 mortes confirmadas, de acordo com a Secretaria de Saúde do

Força mental pode contar a favor do judô brasileiro na Olimpíada

Técnica da seleção masculina elogiou atitude de atletas na pandemia No comando da seleção brasileira masculina de judô desde 2018, a sensei

Conor Mcgregor aceita 'super luta' proposta por Anderson Silva

Uma das maiores lendas do MMA, o brasileiro Anderson Silva poderá realizar uma das lutas mais inesperadas da história. Apontado como o maior

Covid-19: grupo McLaren planeja demitir 1.200 funcionários

Desligamento atingirá cerca de 25% do total de trabalhadores Doze dias após perder o piloto de Fórmula 1 Carlos Sainz para a Ferrari que o

Basquete: Fiba propõe ações para retomada das ligas nacionais

Para federação, testes e orientações devem ser prioridades Uma série de orientações a serem seguidas para a retomada das ligas nacionais de

Vôlei: Fofão é eleita 3ª melhor estrangeira da Champions League

Ex-jogadora brasileira conquistou ouro olímpico Campeã nos Jogos de Pequim (2008) e bronze nos de Atlanta (1996) e Sydney (2000), a levantadora

Ex-técnico de Bahia e Vitória, Vadão morre aos 63 anos

Treinador lutava contra um câncer no fígado Técnico com passagens por Bahia, Vitória e seleção brasileira feminina, Oswaldo Fumeiro Alvarez,

Presidente do UFC planeja eventos em misteriosa 'Ilha da Luta'

Dana White diz que vai levar octógono para 'praia', em junho e julho Sem uma data prevista para liberação de eventos esportivos em Las Vegas,

Nossos Apoiadores: