'Faça com paixão e você vai crescer. Pode ser que amanhã ou depois, de catador de lata você se torne um grande sucateiro', afirma Rufino

O empreendedorismo ele conta que aprendeu com a mãe, que tinha uma pequena pensão e uma roça, em Minas Gerais, antes de ir para São Paulo e trabalhar como diarista. “O empreendedorismo pra mim é meio que na veia. Eu empreendo desde pequenininho por que minha mãe era uma empreendedora nata”, diz o empresário Geraldo Rufino, que iniciou sua trajetória como catador de lata ainda quando era criança.

Como empresário, ele mudou o conceito de desmanche de veículos para reciclagem automotiva ao fundar a JR Diesel. De lá para cá, o ‘Catador de Sonhos’ preside hoje uma empresa que fatura atualmente R$ 50 milhões.

Alguns podem chamar de sorte, outros de milagre, mas ele prefere chamar de propósito. “Todo cara que sai de manhã entendendo que ele pode fazer um pouquinho mais é um empreendedor”.

Em visita a Salvador para o lançamento das operações da Algar Telecom na capital baiana, Geraldo conversou com o CORREIO e garantiu: “Não é difícil ganhar dinheiro”.

Veja na entrevista:

Um ex- catador de latinhas que virou um grande empresário. Como você se tornou o 'Catador de Sonhos'?

Pra mim o empreendedorismo é quando as pessoas têm vontade de fazer a diferença para impactar a vida do outro, de construir para produzir alguma coisa para mais alguém. As pessoas têm um equivoco de achar que empreender é ter um CNPJ. O que você pode fazer pelo outro? Então, empreender é isso. E eu faço isso desde pequenininho. Vim de Minas pequeno, minha mãe já era empreendedora e eu fui aprendendo aqueles valores. Perdi minha mãe muito cedo. Tinha uns sete anos e eu fui empreender trabalhando no CNPJ do outro, dos 8 aos 9 anos. Depois eu fui catar latinha – pra mim aquilo era empreendedorismo porque eu tinha o meu próprio negócio. Depois eu arrumei outro emprego com 13 anos. Eu cresci nessa empresa e fiquei lá por 18 anos. Fui de office-boy a diretor de um grande grupo, mas nunca deixei de ajudar as pessoas. E de tanto eu ajudar as pessoas, em um belo dia eu passei a ser empreendedor só do meu CNPJ.  

Como você descobriu o seu propósito?

Os meus propósitos são contados de acordo com a minha emoção, dentro das minhas possibilidades e naquelas pessoas que eu quero atingir naquele momento. Meu proposito hoje é ser empreendedor e aumentar a quantidade de oportunidades para as pessoas, gerar mais oportunidades. Você tem um proposito principal e com o resultado desse proposito você realiza outras coisas. A vida você já ganhou. Vai buscar o dinheiro, que você ganha o resto.

Ser empreendedor de si mesmo nas suas atitudes, no seu comportamento, na quantidade de horas que está disposto a produzir, no jeito que você se flexibiliza para conviver com as diferenças, no ambiente que você estiver.

Como vê define o perfil do empreendedor nato?

Pra mim, não ser empreendedor é sair de manhã preocupado em entregar 8h de trabalho. Esse cara não é empreendedor, ele é CLT. O empreendedor é aquele que tem a iniciativa de tomar conta de mais pessoas, ser a locomotiva e não o vagão. Abastecer suas bases para puxar quantos vagões forem necessários. É ter a capacidade de se movimentar e arrastar vagões. Mas também prepará-los e até puxar outras locomotivas. Ou seja, preparar pessoas, cuidar delas e fazer por elas.

Por que ‘não é dificil' ganhar dinheiro’?

Você precisa começar fazendo alguma coisa. Mas não fica procurando perfil. Tem que apostar no que nós temos para hoje. Perfil é coisa de Facebook. Eu duvido que um cara não consiga ajudar outro a descarregar uma areia e não ganhe, pelo menos, R$ 10. Ou que vá vender limão na rua e que ninguém vai comprar esse saquinho de limão. Não importa a atividade. Você precisa querer e se doar àquilo.

Aceita qualquer trabalho que seja digno. A garçonete vai ser a dona de uma rede de lanchonete lá na frente. Uma grande pessoa aceita o que tem pra hoje. Se ela tiver humidade e olhar do lado, vai saber como começar. Isso todos nós podemos, não tem nada a ver com condição social.

Como fazer a diferença e impactar o outro?

Seja um gerador de oportunidades. Existem muitas maneiras de gerar oportunidades. Com network, indicação, sugestão, exemplo e produtividade. Tem muitas maneiras de ajudar outras pessoas: com palavras, por exemplo. As pessoas são boas e já está dentro delas esse conteúdo,   você só precisa despertá-las. Empreender de dentro pra fora é ser um alguém que faz esta diferença na vida dos outros.

Você fala muito sobre a importância de se ter uma atitude positiva. Por que é fundamental ser otimista e como não se deixar desmotivar pelos problemas e desafios de empreender?

Quais são os seus valores? Eu sou muito forte nos meus valores. Você já é forte. As pessoas ficam terceirizando os problemas e acham que a culpa não é delas. Quando você assume um problema e entende esta culpa, você passa a ser dono dele. Como dono, você pode fazer o que quiser com ele. Catar latinha, comer no lixão, isso não é sofrimento, era o que eu tinha para o dia. Sofrimento pra mim foi aprendizado. Aí não deu tempo de eu sofrer ou lamentar.

Olhei para o retrovisor e busquei uma maneira de tirar proveito da parte podre da laranja. Positivo você precisa ser até por gratidão pelo dia que começa.

Faça com paixão e você vai crescer. Pode ser que amanhã ou depois, de catador de lata você se torne um grande sucateiro. O que te faz feliz? onde seu coração bate? Se dedique para fazer o melhor.

Biografia

Geraldo Rufino começou como catador de latinhas aos 11 anos. Foi de office-boy a diretor em uma mesma empresa até se tornar o fundador da JR Diesel, uma distribuidora de peças automotivas seminovas. Hoje a empresa de Rufino fatura R$ 50 milhões por ano e está avaliada em nove dígitos, gerando 180 empregos diretos na área de reciclagem automotiva. A postura visionária do empresário o levou a escrever dois livros: O Catador de Sonhos (2015) e o Poder da Positividade (2018).

Fonte: Correio 24h


Encerramento de 3ª Semana da Agricultura Familiar em Teixeira

O encerramento da 3ª Feira da Agricultura Familiar, que foi realizado neste domingo (18), foi marcado pelo sentimento de gratidão. Foi realizado,

‘Quase ‘empacotei’, desabafa João Gordo após sair do hospital

João Gordo usou as redes sociais neste sábado, 17, para comemorar a saída do hospital após um quadro grave de pneumonia. “Estou um pouco

Alok e Romana anunciam sexo do filho em chá de revelação

DJ publicou vídeo do momento em que descobrem que vão ser pais de um menino. Nos comentários, fãs parabenizam o casal O DJ goiano Alok, 27

Novo stand-up de Whindersson Nunes estreia na Netflix

Estreou na Netflix nesta quinta-feira, 15, o novo stand-up do youtuber e comediante Whindersson Nunes. Intitulado "Adulto", o show aborda

Padre Fábio de Melo anuncia fim de carreira musical

Após sair das redes sociais, o Padre Fábio de Melo anunciou que também deixará sua carreira musical, nesta terça-feira, 13. O religioso deu a

Alcobaça em Festa: Participe e prestigie as grandes atrações deste

Alcobaça: A Prefeitura Municipal de Alcobaça, através da Secretaria de Cultura, estará realizando uma grande festa neste mês de agosto.

4º Pelotão da 89ª CIPM de Posto da Mata realiza entrega de cestas

Nova Viçosa: Policiais militares do 4º Pelotão da 89ª CIPM, lotados no distrito de Posto da Mata, município de Nova Viçosa, realizaram o 1º

Aprenda a terminar o namoro sem bafão na web, saiba como ser

Lavar roupa suja nas redes é mais comum do que se imagina, mas mancha a reputação. Especialistas explicam o que não fazer após a

3º Festival da Canção: VOZES realiza suas primeiras audições

Teixeira de Freitas: O Festival da Canção de Teixeira de Freitas chega a sua 3ª edição em 2019. As audições desta primeira etapa da

Brasileiros atingem o cume da montanha mais perigosa do mundo

Karina Oliani, Maximo Kausch e Moeses Fiamoncini atingiram o cume do K2 na madrugada desta quinta-feira (25). Karina e Maximo chegaram ao cume do

Policia
Nossos Apoiadores: