O presidente Michel Temer afirmou em pronunciamento na tarde desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto que não renunciará. Ele falou sobre a delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS. As delações já foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal.

"No Supremo, mostrarei que não tenho nenhum envolvimento com esses fatos. Não renunciarei, sei o que fiz e sei a correção dos meus atos. Exijo investigação plena para o esclarecimento ao povo brasileiro".

"Não temo nenhuma delação, nada tenho a esconder", disse Temer. "Nunca autorizei que se utilizasse meu nome"

Reportagem publicada no site do jornal "O Globo" nesta quarta (17) informou que Joesley entregou ao Ministério Público gravação de conversa na qual ele e Temer conversaram sobre a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato.

"Meu governo viveu nesta semana seu melhor e seu pior momento", disse Temer, em referência a indicadores de inflação, emprego e desempenho da economia e à revelação da delação dos donos da JBS. "Todo o esforço para tirar o país da recessão pode se tornar inútil", afirmou.

Na noite desta quarta, após a veiculação da reportagem, a Presidência divulgou nota na qual confirmou que, em março Temer e Joesley Batista se encontraram, mas negou ter havido conversa sobre tentar evitar a delação de Cunha.

No âmbito do STF, o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, autorizou abertura de inquérito para investigar Temer, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Com a decisão de Fachin, Temer passa formalmente à condição de investigado na Operação Lava Jato. Ainda não há detalhes sobre a decisão, confirmada pela TV Globo.

As revelações do jornal geraram reações imediatas no Congresso Nacional, a ponto de os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), encerrarem as sessões desta quarta nas quais estavam sendo discutidos projetos.

Além disso, tanto parlamentares da oposição quanto da base aliada passaram a defender a saída de Temer por meio de reúncia ou impeachment.

Pela Constituição, se o presidente renunciar ou sofrer impeachment, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, assume interinamente a Presidência e tem de convocar novas eleições.

Lula diz “querem transformar o Brasil no Caldeirão do Hulk”

Diante de uma plateia de cerca de mil apoiadores, majoritariamente da área da cultura, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu na noite

Temer determina afastamento de quatro vice-presidentes da Caixa 

Decisão é anunciada após Ministério Público e Banco Central recomendarem ao governo o afastamento dos vice-presidentes. MPF e Polícia Federal

Perseguição de Lucas Bocão pode tirar Jotta Mendes do Jornal do

Teixeira de Freitas: Fontes ligadas à Rede Sul Bahia de Comunicação dão como certa a saída de Jotta Mendes da apresentação do Jornal do

Decisão que proíbe privatização da Eletrobras foi recorrida pela

Na semana passada, Justiça Federal em Pernambuco concedeu liminar suspendendo efeito de uma medida provisória que incluía a Eletrobras no programa

IPVA com 10% de desconto pode ser pago até 7 de fevereiro

Redução vale para quem pagar imposto em cota única O contribuinte que quiser ter 10% de desconto na hora de pagar o IPVA tem que quitar o

A NICA DA LIBERDADE 149

Ramiro Guedes INTIMAÇÃO Ao bagual sem alma que se apossou do meu “Carta Poema”, livro imortal de Cynara Novaes, autografado por ela, favor

Preço médio da gasolina sobe novamente e chega a R$ 4,18

Alta na segunda semana do ano foi de 0,77% - próxima ao reajuste 0,74% feito pela Petrobras do preço do combustível nas refinarias. O preço

Dieese pede que salário mínimo de R$ 954 seja revisado

Órgão afirma que reajuste estabelecido "não recompõe poder de compra" O reajuste de R$ 17 (1,81%), para R$ 954, no valor do salário mínimo

Incerteza motivada pela eleição deve adiar leilões de ferrovias

Governo pretende leiloar em 2018 as ferrovias Norte-Sul e Ferrogrão. Representantes do setor acreditam que investidores vão preferir aguardar

Temer e Mariz discutem estratégia de defesa e as 50 perguntas da PF

As questões são referentes ao inquérito sobre o decreto dos Portos  O presidente Michel Temer se encontrou nesta sexta-feira, 12, com o

Lecão natal
Casa das Correias
New Impress
previcon
Connect Informática
Pitagoras Connect
Nossos Apoiadores: