Itanhém: Os irmãos Durval São Leão, 51 anos de idade e Wilson São Leão, 55 anos de idade – acusados pelo assassinato do Sgt° PM Antônio Carlos Borges da Silva, morto em uma emboscada na BA 290, próximo ao município de Itanhém, em 30 de março de 2010 – foram a Juri Popular, na manhã desta quarta-feira, 17 de outubro de 2012, no Fórum de Itanhém

No julgamento dos irmãos São Leão, atuou o Juiz Titular da Comarca de Itanhém, Dr. Ricardo Costa e Silva; o promotor de justiça, Dr. Anselmo Lima Pereira; 07 jurados (todas mulheres); testemunhas de defesa e acusação e o advogado de defesa, Dr. Gean Prates.

O caso repercutiu muito na época pela dinâmica do crime, onde os irmãos São Leão prepararam uma emboscada usando um caminhão que vinha em sentido contrário ao veículo em que o Sgt° Borges, fechando-o e disparando diversos tiros contra o mesmo, sem chances de revide. Um outro soldado que estava dirigindo o veículo para Borges, conseguiu fugir e não foi atingido por nenhum disparo. Após o homicídio, os irmãos empreenderam fuga e deixaram o caminhão no local.

Em represália pelo homicídio do PM, policiais militares invadiram a residência de um dos irmãos da família São Leão, que era vereador na época – o Juarez Borges São Leão e outro vereador, Delzivan da Silva Gomes. No mesmo dia, dois homens foram assassinados misteriosamente e teve o veículo queimado em uma estrada vicinal, a alguns quilômetros da cidade.

Poucos dias depois os irmãos São Leão se apresentaram à Polícia Civil de Teixeira de Freitas, na presença de seu advogado de defesa e desde a época respondiam em liberdade pelo homicídio confesso.

O julgamento iniciado nesta manhã se encerrou por volta das 19h00min, quando o juiz Ricardo Costa e Silva deu o veredito final. Os jurados, em sua maioria, optaram pela absolvição dos réus.

Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Vestibular Pitagoras 2017.2
Casa das Correias
New Impress
previcon
Lecão Car 2017
Connect Informática
Nossos Apoiadores: