A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) lançou nesta segunda-feira (8) o Plano Estadual da Mãe Saudável, que tem o objetivo de reduzir a sífilis congênita, ou seja, transmitida de mãe para filho. Apenas em 2016, a doença atingiu 2.706 gestantes baianas, que deram à luz 1.444 crianças contaminadas. Durante o evento, que aconteceu na Maternidade de Referência José Maria de Magalhães Netto, o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, lembrou que a sífilis é um problema extremamente grave, mas com 100% de chance de cura em casos de tratamento adequado. "O estado vai garantir a compra e distribuição para os municípios da penicilina benzatina, medicamento utilizado para o tratamento as sífilis", afirmou.

Vilas-Boas ainda destacou que o estado está investindo cerca de R$ 60 milhões para reestruturação das maternidades para que tenham condições de atender a demanda. A meta inicial do governo é reduzir em 20% a incidência da doença em menores de um ano até 2021. Para isso, a previsão é aumentar a cobertura da testagem durante o pré-natal em 80% até dezembro do mesmo ano.

Já referente ao tratamento, para este mesmo período, a estimativa é ampliar a cobertura das ações de profilaxia de transmissão vertical da sífilis em gestantes/parturientes e em crianças expostas, com a oferta de 80% de tratamento adequado de recém-nascidos com sífilis congênita.

Vestibular Pitagoras 2017.2
Casa das Correias
New Impress
previcon
Lecão Car 2017
Connect Informática
Nossos Apoiadores: