A Bahia apresentou um aumento de 57 mil pessoas que trabalham nas ruas em 2017, segundo aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) divulgada, nesta quinta-feira (8), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número cresceu 26,2% em relação a 2016, o que significa maior aumento em termos absolutos do país e segundo maior em termos percentuais, abaixo apenas do Amapá (+54,8%). Os dados são referentes à comparação entre 2016 e 2017.

De acordo com o estudo, em 2016, 217 mil pessoas trabalhavam nas ruas do estado. Já no ano seguinte foram 274 mil pessoas. O número do ano passado é o maior do estado desde 2012, e o segundo maior do país, ficando abaixo apenas do total de São Paulo, que possui 284 mil pessoas que trabalham nas ruas.

Conforme aponta a pesquisa, o crescimento do número de pessoas trabalhando nas ruas, na Bahia, entre 2016 e 2017, se concentrou fora da capital. Salvador, que já havia registado uma expansão desse grupo de trabalhadores entre 2015 e 2016 (que foi de 32 mil para 61 mil pessoas), teve uma leve redução em 2017 para 58 mil pessoas. Ou seja, entre 2016 e 2017, a redução foi de três mil pessoas trabalhando nas ruas da capital baiana.

Entre os anos analisados, a pesquisa ainda traz dados de que o trabalho nas ruas do estado cresceu proporcionalmente mais entre as mulheres (+33,2%) do que entre os homens (+22,3%). O número de mulheres de 14 anos ou mais de idade que tinham as ruas como local de trabalho passou de 78 mil para 104 mil, entre 2016 e 2017. Já o contingente masculino aumentou de 139 mil para 170 mil.

Assim, em 2017, na Bahia, o trabalho em vias ou áreas públicas era mais representativo entre as mulheres (6,4% das que estavam ocupadas trabalhavam nas ruas) do que entre os homens (5,4%).

A pesquisa traz também informações sobre associação das pessoas aos sindicato, além do registro no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Confira:

De 2016 para 2017, houve aumentos na formalização (existência de CNPJ) entre trabalhadores por conta própria (de 9,8% para 10,2% do total) e empregadores (de 66,1% para 67,8%).

Em 2017, taxa de sindicalização dos trabalhadores cai na Bahia, de 16,9% para 15,4%, chegando ao menor percentual desde 2012.

Fonte: G1

Câmara aprova medidas para vítimas de violência doméstica

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira, 9, o projeto de lei que estabelece medidas excepcionais para garantir às mulheres vítimas de

Bolsonaro promete anúncio de ministro da Educação nesta sexta

Presidente falou em uma pessoa "conciliadora" para o cargo O presidente Jair Bolsonaro deve anunciar o novo ministro da Educação nesta

Doria prevê vacina contra Covid-19 aprovada até dezembro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), previu que, "se tudo correr bem", até dezembro a Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Programa Teixeira Asfaltada é ampliado como mais 93 ruas

Teixeira de Freitas: Em funcionamento desde 2017, o Programa Teixeira Asfaltada avança, alcançado mais ruas e atendendo ainda mais famílias. O

Petrobras anuncia reajuste de 5% para a gasolina nas refinarias

Novo valor entra em vigor nesta quarta-feira A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (7), reajuste médio de 5% no preço do litro da gasolina

Cinco funcionários da Câmara de Itamaraju testam positivo para

Itamaraju: O presidente da Câmara Municipal de Itamaraju, vereador Adriano Pinaffo (PSD) resolveu nesta terça-feira, dia 7 de julho, interditar

Venda de refinarias: Ministérios defendem, após Congresso pedir

Pastas da Economia e de Minas e Energia emitiram nota A privatização de refinarias da Petrobras encontra aval em decisões recentes do Supremo

Afastamento de Ricardo Salles do Ministério do Meio Ambiente é

O Ministério Público Federal (MPF) pediu, na tarde desta segunda-feira, 6, o afastamento, em caráter de urgência, do ministro do Meio Ambiente,

Governo destinará R$ 500 milhões para proteger a Amazônia

O Ministério do Meio Ambiente criou nesta sexta-feira (3) o Programa Floresta+ para valorizar quem preserva e cuida da floresta nativa do país. O

INSS prorroga antecipação do BPC e auxílio-doença até outubro

Medida visa evitar aglomerações nas agências durante a pandemia O governo federal publicou um decreto autorizando o Instituto Nacional do

Nossos Apoiadores: