A pesquisa também demonstra que as pessoas que ganham menos sofreram mais os efeitos da crise e estão demorando mais para se recuperar.

A desigualdade de renda dos brasileiros atingiu o maior patamar já registrado no primeiro trimestre de 2019. Segundo pesquisa do estudo do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/IBRE), o índice que mede a desigualdade vem subindo consecutivamente desde 2015, e atingiu em março o maior patamar desde o começo da série histórica, em 2012.

O indicador estudado pela pesquisa é o índice de Gini, que monitora a desigualdade de renda em uma escala de 0 a 1 – sendo que, quanto mais próximo de 1, maior é a desigualdade. O do Brasil ficou em 0,627 em março.

A pesquisa também demonstra que as pessoas que ganham menos sofreram mais os efeitos da crise que os que possuem renda maior. Além disso, os mais pobres estão demorando mais para se recuperar na comparação com os mais ricos.

Os números que revelam isso são os da variação da renda média acumulada pelos 10% mais ricos da população e os 40% mais pobres:

Antes da crise, os mais ricos tiveram aumento de 5% da renda acumulada; os mais pobres, de 10%.

Após a crise, a os mais ricos tiveram aumento de 3,3% da renda acumulada; os mais pobres, queda de mais de 20%.

Em 7 anos, a renda acumulada dos mais ricos aumentou 8,5%; a dos mais pobres caiu 14%.

Em nota, o pesquisador da área de Economia Aplicada do FGV IBRE, Daniel Duque, explicou que os mais pobres sentem mais o impacto da crise pela própria dinâmica do mercado de trabalho em tempos de economia fraca. “Há menos empresas contratando e demandando trabalho, ao passo que há mais pessoas procurando. Essa dinâmica reforça a posição social relativa de cada um. Quem tem mais experiência e anos de escolaridade acaba se saindo melhor do que quem não tem”.

Fonte: G1


Black Friday deve movimentar R$ 3,67 bilhões, diz CNC

A Black Friday deste ano, marcada para o próximo dia 29, deverá movimentar R$ 3,67 bilhões. Esta é a previsão da Confederação Nacional do

Prefeito de Caravelas e Presidente da Câmara participam de

Caravelas: Silvio Ramalho (Prefeito de Caravelas) e Gilmar Souza da Silva ('Gilminha', Presidente da Câmara Municipal de Vereadores) participaram

IBGE: Mais de 3 milhões buscam emprego há mais de 2 anos

Taxa de desemprego tem leve redução em relação a trimestre anterior Cerca de 3,2 milhões de pessoas estão à procura de emprego há dois

Agnaldo da Saúde poderá assumir a Chefia de Gabinete e Domingos

Teixeira de Freitas: O Liberdade News teve acesso a informações sobre uma articulação política do prefeito Temóteo Brito. Segundo apurou o

Sem acordo com oposição, Bolívia pode ter eleições por decreto

Ministro O ministro da Presidência da Bolívia, Jerjes Justiniano, afirmou hoje (18) que o governo de Jeanine Áñez, presidente autoproclamada

Governadores discutem na França criação de rota de gás natural

O uso de energias limpas foi destaque na missão internacional do Consórcio Nordeste, que continua em Paris, nesta segunda-feira (18). Com

Receita Federal libera 6º lote da restituição do IR Hoje

A Receita Federal libera nesta segunda-feira, 18, o pagamento do sexto lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2019. A consulta

Governo libera quinto lote do abono salarial nesta quinta-feira

PIS será pago aos trabalhadores da rede privada nascidos em novembro e o Pasep a funcionários da rede pública com benefício final 4 Neste

Evo Morales diz que está disposto a voltar à Bolívia

Vamos voltar cedo ou tarde. Quanto antes melhor para pacificar a Bolívia', declarou o ex-presidente no México. O ex-presidente da Bolívia, Evo

Banco do Brics mira investimentos em PPI e Privatizações

Foco é ampliar participação em projetos privados O presidente do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), o banco do Brics (grupo formado por

Nossos Apoiadores: