O barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana acusado de matar o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Mestre Moa do Katendê foi condenado a 22 anos e um mês de reclusão, após sessão do júri popular. O julgamento ocorreu começou no período da tarde e seguiu até a noite desta quinta-feira, 21, no Fórum Ruy Barbosa, no Campo da Pólvora, em Salvador.

De acordo com a sentença do júri, do período total, 17 anos e 5 meses são referentes ao homicídio do Mestre Moa. O tempo restante de 4 anos e 8 meses, equivalem a tentativa de homicídio do primo dele, Germino Pereira, que também foi atingido por uma facada no braço direito, ao tentar defendê-lo dos 13 golpes que vitimaram o capoeirista.

Após a publicação da sentença no Diário Oficial, que deve ocorrer já nesta sexta-feira, 22, a defesa terá cinco dias úteis para recorrer. Oferecida no dia 18 de outubro de 2019, a denúncia do Ministério Público estadual (MPBA) foi sustentada pelos promotores de Justiça David Gallo e Cássio Marcelo de Melo Santos. A filha de Moa, Somonai dos Santos da Costa, esteve presente na ação.

Defesa

De acordo com o advogado de defesa de Paulo Sérgio, Rodrigo Guimarães, diferente do que consta na denúncia do MPBA, o barbeiro não tentou matar Germino Pereira. Em declaração ao Jornal Massa!, ele contou que a defesa irá insistir nessa alegação para tentar modificar a pena imposta à Paulo.

"Está claro que não houve a tentativa de homicídio de Germino, pois, a tentativa presume que ele parou a execução por força alheia, mas nesse caso ficou claro que ele parou a execução porque quis. Na verdade, ele nem iniciou a execução com relação a Germino. Ele teve a execução com relação a Romualdo (Meste Moa) e Germino entrou em defesa de Romualdo e acabou se machucando", afirmou Rodrigo.

"Tudo isso nós vamos mostrar em recurso e vamos expugnar ao Tribunal um novo júri, pois, os jurados claramente decidiram contrário a prova dos autos", finalizou o advogado.

Relembre o caso

Mestre Moa do Katendê foi morto na madrugada do dia 8 de outubro de 2018, no 'Bar do João', localizado na avenida Vasco da Gama, em Salvador. De acordo com informações do MPBA, ele e Paulo Sérgio teriam discutido em voz alta sobre as eleições para presidente da República de 2018, e se agredido mutuamente de forma verbal.

Após a discussão, Paulo Sérgio teria saído do estabelecimento em direção à sua residência, onde buscou uma faca tipo peixeira e retornou ao bar, onde agrediu Moa do Katendê com 13 facadas por todo o corpo.

Primo do Mestre Moa, Germino Pereira também teria sido atingido por uma “profunda facada” no braço direito, ao tentar defendê-lo dos golpes.

Fonte: Atarde


Mulher morre após ser atropelada por caminhão de coleta de lixo

Uma mulher morreu depois de ser atropelada por um caminhão de coleta do lixo, que estava dando ré, na manhã deste sábado (15), em Itabuna, no

Idoso é resgatado após cair em buraco no fim de ribanceira

Porto Seguro: Um idoso foi resgatado após cair em um buraco no fim de uma ribanceira, na manhã deste sábado (15), em Porto Seguro, cidade do

Operário baleado em obra pode ter sido confundido

    Eunápolis: Um operário da construção civil foi baleado no bairro Stela Reis, na cidade de Eunápolis, no início da tarde de

Entidades pedem esclarecimento de morte de jornalista

Entidades representativas emitiram notas após o assassinato do jornalista Lourenço Veras, conhecido com Léo Veras, na última quarta-feira, 12.

Eleita a lista-tríplice para novo chefe do MP

Foram eleitos ontem os promotores de Justiça Pedro Maia, Alexandre Cruz e Norma Angélica Cavalcanti para a lista tríplice de onde será

Mil comprimidos de ecstasy e 20 kg de maconha são apreendidos

Um jovem de 19 anos foi preso com 1,5 mil comprimidos de ecstasy e cerca de 20kg de maconha na tarde de quarta-feira (12), na BR-116, trecho da

Homem é torturado pelo tribunal do crime; polícia impede execução

    Eunápolis: Um homem de 20 anos foi torturado no bairro Moisés Reis, em Eunápolis, no fim da tarde de quarta-feira (13). Segundo

Justiça decreta interdição parcial de presídio por superlotação

Uma decisão da Justiça determinou a interdição parcial do Conjunto Penal de Juazeiro, no Sertão do São Francisco. O motivo foi a

DPT analisa escudo do Bope danificado em ação contra miliciano

Apoio: PMs relataram dois disparos com uma pistola austríaca, calibre 9mm, feitos por Adriano Magalhães da Nóbrega. O Departamento de

Justiça do Rio proíbe cremação do corpo de miliciano morto na

A cerimônia de cremação do corpo do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, morto em ação conjunta, na cidade de Esplanada (distante 165 km

Nossos Apoiadores: