A alta dos preços da carne refletiu nos valores dos cortes de segunda e de terceira. Açougues relatam que carcaça temperada, pé de galinha e pescoço, entre outras partes de boi, vaca e porco, tiveram um aumento de procura e também encareceram.

Não há dados nacionais sobre esses cortes. Em São Paulo, o pescoço de frango teve elevação 15,79% no preço em setembro na comparação dos 12 meses, segundo a consultoria Safras e Mercados.

A carcaça temperada de frango subiu 45%, o dorso, 60%. Entre os suínos, a maior alta foi no espinhaço (23,91%), que é a "coluna" do porco, e na orelha (20%).

A Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) não disponibiliza dados sobre desses cortes e a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) se restringe a carnes de primeira e de segunda ou ao produto como um todo, no caso do frango e porco.

A realidade dos açougues

A Rede Mais Açougues, com unidades em 10 estados, diz que as 'carnes de ossos', como eles classificam as partes menos (ou nada) nobres, ficaram 100% mais caras entre o início da pandemia e agora.

Segundo Moscato, o confundador, com a alta da procura, foi preciso equiparar o valor desses cortes com o restante das carnes.

O empresário conta que a venda de carnes de primeira, como a maminha, teve uma queda de 22%. Para ele, o consumo ainda é sustentado pelas unidades que ficam em regiões de classes A e B.

O abandono da carne vermelha foi a saída para 67% dos brasileiros economizarem nas refeições, de acordo com a pesquisa Datafolha divulgada em 20 de setembro.

A alta acumulada no preço da carne bovina chegou a 36% entre agosto de 2020 e 2021, segundo o IBGE. O frango encareceu até mais nesse período: 40,4%. O ovos subiram 20%,.

“Tivemos uma mudança radical depois do aumento da carne. Eu vendia boi. Muita gente migrou para porco, frango, reduziu a quantidade de carne mais cara e o pessoal começou a reduzir carne mais em conta, sim”, relata Elizangela Neres, dona de um açougue em Paiva (MG).

“O salário das pessoas da minha cidade não é compatível. (Para) quem ganha salário mínimo está difícil comer carne. Vamos ser realistas, tem que migrar, reduzir gastos. Acho que esse está sendo o pensamento dos consumidores”, diz.

A também açougueira Dinabi Melanias, de Várzea Grande (MT), aponta que o acém - considerado carne de segunda - , o frango e o pescoço de galinha se tornaram os carros-chefes. Na loja de Nazareth Aparecida, em Belo Horizonte, os consumidores buscaram mais suínos e pé de frango.

Além disso, os miúdos, como o fígado, e os processados, como a salsicha, também tiveram uma boa procura, segundo o açougueiro Alvimar Gaspar, do Rio de Janeiro.

Fonte: G1

Caminhoneiros dizem que auxílio é 'esmola' e mantêm mobilização

O caminhoneiros não receberam muito bem a proposta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de oferecer uma  'ajuda' a 750 mil membros da

Caso Wesley: Inquérito conclui que Bope agiu em legítima defesa

A investigação da corregedoria da Polícia Militar da Bahia acerca da morte do soldado Wesley Soares, em março deste ano no Farol da Barra, em

Feminicida é preso após mulher não sobreviver a espancamento

Uma ação conjunta entre equipes da Delegacia Territorial (DT) de Cravolândia, 9ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) e da

Alexandre de Moraes determina prisão e extradição de Allan dos

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou a prisão preventiva do blogueiro bolsonarista Allan Dos Santos, dono do

Briga de colegas de trabalho termina com um deles morto

Itabela: Um trabalhador rural foi assassinado na manhã desta quinta-feira (21), em uma fazenda no distrito de São João do Monte, no município

Advogado diz que Kezia usava drogas e que ela lhe apontou revólver

O advogado José Luiz de Britto afirmou que sua namorada, Kezia Stefany, morta no domingo, 17, em um apartamento no Rio Vermelho, afirmou em

Sobe para três o número de mortos em ataque armado na Capelinha

Chegam a três as mortes confirmadas em um ataque armado no bairro da Capelinha de São Caetano, em Salvador. Na noite de terça-feira, 19, um

Falta de espaço na Bahia para aprisionar advogados beneficiou

A inexistência de um espaço adequado para custódia de advogados na Bahia – a chamada ‘Sala de Estado Maior’ - levou a Justiça baiana a

Polícia recupera objetos furtados de loja de festas temáticas

A equipe da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) de Alagoinhas recuperou, na terça-feira (19), parte do material que havia sido

Bebê é encontrado em quintal de casa após lavrador ouvir choro de

Feira de Santana: Um bebê foi encontrado abandonado em um quintal de uma casa na zona rural de Feira de Santana. O fato ocorreu no povoado de Pau

Nossos Apoiadores: