A inexistência de um espaço adequado para custódia de advogados na Bahia – a chamada ‘Sala de Estado Maior’ - levou a Justiça baiana a decidir pela prisão domiciliar de José Luiz Meira, acusado de matar a namorada Kesia Stefany Ribeiro, 21 anos, no Rio Vermelho.

O juiz Horácio Moraes Pinheiro, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), atendeu ao pedido da defesa do advogado e recomendou que a prisão preventiva fosse substituída pela domiciliar, caso fosse comprovada nos autos a inexistência da ‘Sala de Estado Maior’.

A falta do espaço deveria ser garantida pela Secretaria de Administração Penitenciaria e Ressocialização (Seap) que confirmou à reportagem de A TARDE não possuir um espaço com o nome de “Sala de Estado Maior”.

“Primeiro que a sala, segundo o que preconiza a Lei, é uma sala nas dependências do Comando das Forças Armadas (Exército, Marinha ou Aeronáutica) ou Auxiliares (Polícia Militar ou Corpo de Bombeiros)”, informou a Seap, em nota. No entanto, explicou o órgão, a Seap recebe em custódia membros da OAB no Centro de Observação Penal (COP).

Vale ressaltar que, recentemente, o COP serviu como ‘Sala de Estado Maior’ para magistrados presos na Operação Faroeste, investigação da Polícia Federal que apontou a existência de um esquema de venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores da Bahia.

Para a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Bahia (OAB-BA), a medida vai de encontro ao que o juiz proferiu em sentença. "O posicionamento da OAB é de requerer o cumprimento da lei e da decisão do juiz, que foi de recolhimento de ‘Sala de Estado Maior’ e, se não tiver, a prisão domiciliar", afirmou o presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB-BA, Adriano Batista, em entrevista ao A TARDE.

Ele ressaltou que a decisão foi clara e, em momento algum, o juiz determinou que fosse adaptada uma sala para o advogado.

"Em algumas situações, o juiz já flexibilizava esse entendimento. Nesse caso, o juiz, corretamente, não flexibilizou. Então, cabe à polícia cumprir a ordem judicial e não ficar tentando fazer que esse juiz atue de acordo com o que outros juízes já decidiram", respondeu a OAB-BA.

Para o promotor Edmundo Reis, coordenador da Unidade de Monitoramento da Execução da Pena e Medidas Alternativas do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), a falta de ‘Sala de Estado Maior’ pode ser solucionada.

“Caso o Ministério Público entenda, por meio de seus promotores, isso poderá ser solicitado tanto ao comando do Corpo de Bombeiros, quanto ao comando da Polícia Militar”, explicou o promotor ao A TARDE.

Para o advogado especialista na área criminal e professor Daniel Keller, o problema é que, historicamente, o sistema carcerário brasileiro foi construído para abrigar pretos e pobres. “Toda estrutura do sistema judicial penal, desde a natureza dos crimes até a condução dos processos no Judiciário, sempre beneficiou as elites”, explicou ele.

Diante disso, pontuou Daniel Keller, em muitos estados nunca se implementou a chamada “Sala de Estado Maior”. Isso em função, argumenta, do sistema penal nunca ter pensado em um modelo criminal que fosse efetivo em punir juízes e advogados.

“Nos últimos anos, graças aos concursos públicos, tem ingressado no Ministério Público, na Magistratura e na Polícia Civil uma nova geração, que tem modificado esse paradigma arcaico do nosso sistema judicial. Hoje, o novo Judiciário tem atingido essas elites que no passado eram praticamente imunes à justiça criminal”, explicou.

Na jurisprudência, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) tem inclusive relativizado essa regra. A Corte entende que, se o preso especial for colocado em uma cela separado de outros presos, que tenha condições de salubridade para receber o profissional com a prerrogativa da ‘Sala de Estado Maior’, a prisão será legal.

No Rio de Janeiro, uma Lei (9.252/2021), sancionada pelo governador Cláudio Castro (PL) em abril deste ano, prevê que advogados presos fiquem em 'Salas de Estado Maior' até a condenação definitiva.

Baseada em decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a lei determina que, em até dois anos, as unidades prisionais tenham ao menos duas ‘Salas de Estado Maior’.

De acordo com o julgamento da Corte, os advogados devem ficar nessas salas até que a sentença transite em julgado. Enquanto não implantadas as ‘Salas de Estado Maior’, o local de prisão dos advogados poderá ser o mesmo onde são recolhidos presos os oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Fonte: Atarde

Carro cai em cratera aberta pela chuva em rua do bairro Pequi em

Eunápolis: Um carro caiu em uma cratera aberta pela chuva na Rua Jacarandá, no bairro Pequi, em Eunápolis. O incidente ocorreu por volta da 1h

Dezenas de documentos falsificados são apreendidos

Dezenas de cédulas de identidade, Carteira Nacional de Habilitação, históricos escolares, comprovantes de residência, atestados e receitas

Dupla é presa durante operação da Deam de Juazeiro

Dois homens foram presos durante a Operação Debutante, deflagrada pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Juazeiro, na

Homem é atingido por golpes de faca e de martelo no centro

Eunápolis: Um homem sofreu uma tentativa de homicídio, no meio da madrugada desta quinta-feira (02), na área de um restaurante no início da

Envolvida em homicídios é presa durante ações do DHPP

Policiais da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico) realizam a Operação Passagem Livre, nesta quinta-feira (2), para prender envolvidos com

Um dos suspeitos de atirar em turista italiano morre em ação da PM

Porto Seguro: Um dos suspeitos de participar do assalto que resultou em um turista italiano baleado, morreu na tarde de terça-feira (30), durante

Italiano de 29 anos é baleado durante assalto a hospedaria

Porto Seguro: O assalto a um imóvel onde funciona uma hospedaria e um estúdio de pilates resultou em uma pessoa ferida, na manhã desta

Pix Saque e Pix Troco estão disponíveis a partir desta

A partir desta segunda-feira (29) passam a valer duas novas modalidades do Pix: Saque e Troco. Os usuários poderão fazer saques em locais como

Dois jovens são baleados em Alcobaça e socorridos ao hospital

Alcobaça: A Polícia Militar de Alcobaça foi informada, por volta das 21h30 deste sábado, 27 de novembro, que dois criminosos em uma motocicleta

Cobertura do Mineirão desaba após forte temporal em Eunápolis

Eunápolis: O temporal forte – e rápido – que atingiu a cidade de Eunápolis no início da noite deste sábado (27) causou grandes estragos,

Nossos Apoiadores: