O Ministério da Saúde vai monitorar os partos cesárias no país para adotar medidas para reduzir o número de cirurgias desnecessárias. A pasta quer identificar os partos desnecessários e traçar ações para aumentar o número de parto normal como primeira opção para o nascimento. Objetivo é que a equipe e gestante discutam o plano de parto para que seja feita a escolha pelo melhor tipo de procedimento que não coloque em risco a vida da mãe e do bebê. O monitoramento poderá ser feito pelo site da Secretaria de Vigilância em Saúde, a partir do dia 19 de março.

O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta quarta-feira (7), durante cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Em 2017, foram realizados 2,7 milhões de partos no país. Considerando apenas partos nos serviços de saúde públicos, o número de partos normais é maior, sendo 58,1% e 41,9% de cesarianas. Segundo o ministro, a medida é um passo importante para garantir a saúde da mulher. “Precisamos garantir políticas que ampliem a assistência e garantam um atendimento adequado. As mulheres são as maiores usuárias do SUS e precisamos garantir acesso integral em todo país. Em relação a ação para coibir a realização de cesáreas desnecessárias, essa iniciativa vem ao encontro do fortalecimento de boas práticas para o parto normal. Temos que identificar os pontos fracos de cada serviço para que juntos possamos criar mecanismos que os ajudem a investir na realização de parto normal”, reforçou o ministro.

O Ministério da Saúde vai implantar o projeto Parto Cuidadoso em 634 maternidades do país. Inspirado no projeto Parto Adequado, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que conseguiu em três anos evitar que 10 mil cesarianas fossem realizadas desnecessariamente em 35 hospitais. Entre os hospitais que participaram do piloto estão o Hospital Israelita Albert Einstein e o Sophia Feldman (BH) e Agamenon Magalhães (PE). O projeto visa capacitar enfermeiras obstétricas e obstetrizes para atenção ao parto normal, além de promover ações educativas na Atenção Básica, onde é realizado o pré-natal. Desde 2015 até 2017, O Ministério da Saúde capacitou 2.774 enfermeiras que trabalham em maternidades, hospitais, centros de parto normal em obstetras. Essas profissionais estão aptas a fazer o parto normal de risco habitual. Além disso, 611 serviços passaram a contar com enfermeiras obstetras e obstetrizes. Em maio, a pasta realizará a Semana de Mobilização pela Saúde das Mulheres no SUS, tendo início no dia 28 de maio quando é celebrado o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher.

O Ministério da Saúde ainda vai liberar para os municípios R$ 14 milhões para ações prioritárias em saúde sexual e reprodutiva. O edital que libera o recurso estará disponível no site do Ministério da Saúde, no dia 16 de março, com orientações e metas a serem alcançadas até 2022 como: redução da gravidez não planejada na adolescência de 17,5% para 15% até 2020; inclusão de mulheres idosas no planejamento das ações de saúde sexual e climatério; ampliar a oferta de DIU de cobre em 20% na Atenção Básica; ampliar o pré-natal do parceiro de 37% para 67%.


Alergias: por que a condição está ficando cada vez mais comum

Em todo o mundo, as crianças estão mais propensas do que nunca a desenvolver alergias alimentares. As investigações recentes sobre a morte de

Como o ar livre faz seus filhos mais espertos

A liberdade de se movimentar e brincar do lado de fora inspira a criatividade e melhora a função cerebral Quando eu tinha oito anos de idade,

Maconha: droga ou remédio?

O uso da Cannabis sativa traz medo, dúvidas, problemas, mas também esperança e bem-estar para pessoas que têm algumas doenças. Vamos falar

Cientistas descobrem proteína capaz de impedir reprodução do ebola

Doença é uma das mais mortais que existem: mata até 90% dos infectados e ainda não há vacina nem medicamento disponível para tratar a

Bahia tem 255 cidades em alerta ou risco de surto de dengue

Divulgado nesta quarta-feira (12), o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018 apontou 186 cidades

Bahia busca ampliar repasses federais para saúde em 520 milhões

O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, se reuniu nesta quarta-feira (12), em Brasília, com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, a

Picada letal de aranha: Pesquisadores brasileiros criam pomada eficaz

Segundo a pesquisadora Denise Tambourgi, a pomada é feita à base de tetraciclina, substância conhecida e já usada como antibiótico Ela é

Estudo Cientifico: Como não engordar na época do Natal

Engordar entre o Natal e o Ano Novo não é inevitável - embora exija algum esforço. Um estudo feito pela Universidade de Birmingham em parceria

Secretaria de Saúde atua na prevenção e acompanhamento de

Teixeira de Freitas; A Secretaria Municipal de Saúde, através do Centro De Testagem E Aconselhamento (CTA) realiza um importante trabalho com

Alimentos para proteger a pele, além do protetor solar

Um menu cheio de nutrientes para proteger a pele Você sabe o básico sobre proteção solar: passar uma camada generosa de protetor à prova

UAI Brasil
O teixeirão 2018
previcon
Connect Informática
Nossos Apoiadores: