O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, encomendou à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) a retomada da discussão sobre novos formatos de planos de saúde. Em uma iniciativa semelhante à de seu antecessor, Ricardo Barros, que lançou a ideia de planos populares, Occhi defendeu a adoção de alternativas no setor. O objetivo, segundo ele, é garantir o atendimento mais ágil em casos de procedimentos simples. Questionado se a proposta seria para limitar coberturas, de acordo com a região do usuário, o ministro afirmou que o formato ainda será avaliado. Ele se limitou a dizer que o debate será retomado. "Isso já foi discutido em algum momento. Na ANS, a informação é de que a discussão foi suspensa.

Vamos retomar", disse. O ministro afirmou ainda que a decisão será tomada apenas se houver consenso. Occhi defendeu a cobrança de franquias em planos, proposta em discussão na ANS. A estratégia prevê que, em contratos novos, seja estabelecido um teto para o copagamento, a contrapartida que o usuário dá quando faz determinados procedimentos ou a franquia. Atualmente, cerca de 6% dos contratos apresentam essas condições, um número considerado baixo.

A ideia é que limites sejam estabelecidos tanto para o copagamento quanto para franquias. Usuários que optarem por esse sistema pagariam mensalidades mais baixas. Pela proposta em avaliação da ANS, a franquia não poderia ser cobrada no caso de alguns procedimentos, como hemodiálise, quimioterapia, exames para identificação precoce e acompanhamento de algumas doenças crônicas, pré-natal e exames realizados logo depois do nascimento do bebê, como o teste do pezinho. "Defendo as alternativas.

A escolha será do cidadão. A agência deve buscar proteger o cidadão e evitar ações abusivas", disse, logo depois de participar de uma audiência pública na Câmara dos Deputados. Occhi disse ser favorável à concessão de um reajuste para contratos particulares de planos de saúde, mesmo que ainda haja dúvidas sobre a forma de cálculo para o porcentual.

Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) identificou falhas e sugeriu que uma revisão sobre a metodologia fosse feita, para evitar dupla cobrança. Com base no relatório, o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) ingressou com ação com pedido de liminar para suspender o reajuste. "Não vou dar minha opinião sobre a ação. O TCU encontrou algumas situações e foi dado um prazo ao órgão fiscalizador para que justificativas sejam apresentadas."

Fonte: Bahianoticias


Quem dorme menos de 6 horas tem mais chances de ter problemas de

Quem dorme menos de 6 horas por noite tem maior risco de aterosclerose - um acúmulo de placas nas artérias por todo o corpo, diz pesquisa Um

A ultrassom portátil que promete revolucionar medicina

Um ultrassom portátil de baixo custo e que pode ser conectado ao smartphone é uma das novas apostas tecnológicas para revolucionar a medicina

Estudo mostra que exposição a ar poluído gera maior risco de

Mulheres grávidas expostas a altos níveis de poluição do ar - mesmo que por um curto tempo - têm uma chance bem maior de sofrer aborto

Febre amarela: 2 pessoas morrem e 6 estão internadas com suspeita

Sorocaba - Dois homens morreram em pouco mais de uma semana com suspeita de febre amarela, em Eldorado, no Vale do Ribeira, região sul do Estado

Funcionária de hospital fica ferida após explosão de equipamento

Uma funcionária do Hospital São José, em Ilhéus, ficou ferida após um equipamento de esterilização de utensílios explodir dentro do centro

Secretaria de Teixeira intensifica ações de combate a dengue

Teixeira de Freitas: A reunião técnica de planejamento para o enfrentamentos da Dengue, Zika e Chikunugya neste verão, aconteceu na sede da

As 11 dicas de Harvard para melhorar sua vida sexual

A comunicação pode ser uma grande aliada na cama Fazer esportes, subir escadas, dormir e... fazer sexo: nenhuma dessas coisas é igual aos 20 e

Saiba como se prevenir do sol forte e evitar câncer de pele

O bronzeado forte é sinal de agressão à pele. Cuidado no verão! O câncer da pele é o mais comum entre os variados tipos dessa doença. E o

As vacinas do calendário de adultos estão abaixo da meta

Desde 2004, Ministério da Saúde estabeleceu calendário de vacinação de adultos. Falta de informação e taxa de abandono são principais

Mais Médicos: termina nesta quinta prazo para brasileiros se

1.707 profissionais que escolheram locais de atuação devem comparecer às prefeituras. Termina nesta quinta-feira (10) o prazo para médicos

UAI Brasil
O teixeirão 2018
Connect Informática
Nossos Apoiadores: