Inicialmente, serão oferecidos apenas serviços ambulatoriais. Marcação pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h

O ambulatório transexualizador do Hospital Universitário Professor Edgard Santos (HUPES), localizado no centro de Salvador, será aberto para atendimento nesta sexta-feira (4). A unidade é a primeira a oferecer o serviço pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na Bahia.

Conhecido como Hospital das Clínicas, o Hospital Universitário Professor Edgard Santos é ligado à Universidade Federal da Bahia (Ufba). A autorização para fazer o processo transexualizador foi concedida pelo Ministério da Saúde em julho deste ano.

De acordo com a assessoria do hospital, inicialmente, serão oferecidos apenas serviços ambulatoriais. As marcações já começaram. Elas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h, no prédio do Ambulatório Magalhães Neto. Os interessados devem apresentar documento de identidade, CPF, cartão do SUS e comprovante de residência. O atendimento ocorre às sextas.

Ainda de acordo com a assessoria, a previsão é de que o fornecimento da terapia hormonal comece a partir do início próximo ano. Para realizar as cirurgias previstas na Portaria 2803, inclusive a de redesignação sexual, a instituição aguarda autorização do Ministério da Saúde, conforme o hospital.

Para receber atendimento na unidade, os homens e mulheres transexuais e as travestis devem ter mais de 18 anos. O acompanhamento será feito por uma equipe multidisciplinar, formada por médicos endocrinologistas, enfermeiros, assistentes sociais, psiquiatras e psicólogos.

Processo transexualizador

O processo transexualizador pode ser definido como um conjunto de estratégias assistenciais para transexuais que pretendem realizar modificações corporais do sexo, que inclui a cirurgia de mudança de sexo, em função de um sentimento de desacordo entre seu sexo biológico e seu gênero.

O processo transexualizador já é realizado por meio do SUS desde a publicação da portaria nº 457, de agosto de 2008, pelo Ministério da Saúde.

O texto estabelece idade mínima de 18 anos para procedimentos que incluem acompanhamento multiprofissional e hormonioterapia. Já para intervenções cirúrgicas, a idade mínima é de 21 anos. Também é definido que, para realização do processo transexualizador, são necessários pelo menos dois anos de acompanhamento terapêutico.

Todas as unidades com o aval para realizar o procedimento devem oferecer serviços de atenção especializada com médicos das áreas de endocrinologia, ginecologia, urologia, obstetrícia, cirurgia plástica, psicologia e psiquiatria, além de enfermagem e assistência social.

Fonte: G1


Podemos estar 'contaminados' por microplásticos

Acumulados no trato gastrointestinal, eles têm a possibilidade de interferir na resposta imunológica do intestino Você já deve ter ouvido

Paciente gestante denuncia que recebeu soro vencido na UMMI em

Teixeira de Freitas: Na última sexta-feira, 19 de outubro, uma paciente veio a público relatar uma situação que a deixou preocupada e

Curso de atendimento pré-hospitalar é realizado por Caravelas

Enfermeiros e técnicos de enfermagem de Caravelas e outros profissionais da área de saúde que atuam em Alcobaça, Posto da Mata, Prado, Teixeira e

Secretaria de Saúde alerta sobre o mosquito da Dengue em Teixeira

Com a chegada do verão o combate ao mosquito transmissor da dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela deve ser redobrado. Pensando nisso, a

Síndrome do bebê grande': Exercícios durante a gravidez reduz esse

Necessidade de partos cesarianos caiu 34% entre as gestantes que fizeram exercícios moderados Um estudo concluiu que exercícios com intensidade

Adultos que comem peixe reduzem em 24% risco de doenças crônicas

Pesquisadores da Universidade de Tufts, nos Estados Unidos constataram também menor incidência de baixas funções físicas e mentais Apreciar

Saiba o que é bom ou não para tratar resfriados em crianças

Têm de seis a oito resfriados por ano - duas vezes mais que adultos, mas há poucas evidências sobre o que ajuda a tratar seus sintomas, como nariz

Piscinas sem tratamento podem conter ameba que come cérebro humano

Casos recentes fizeram alguns países se depararem com uma infecção cerebral de nome difícil, ocorrência rara e alta letalidade: a

Após pedido, governo regulariza compra de testes para tuberculose

O Ministério da Saúde retomou o abastecimento dos testes para tuberculose, após recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU). De acordo

O que fazer para evitar que o ambiente de trabalho literalmente nos

Em 2015, uma análise feita com base em quase 300 estudos constatou que práticas nocivas no local de trabalho elevavam a mortalidade, assim como o

UAI Brasil
O teixeirão 2018
previcon
Connect Informática
Nossos Apoiadores: