O tratamento, por enquanto só testado em ratos, mostrou que pode mudar as propriedades das células tumorais do câncer de mama

Uma das características que tornam o câncer altamente letal é que ele pode se espalhar pelo corpo, afetando não apenas o órgão em que aparece, mas todo o organismo.

Em termos médicos, isso é chamado de metástase. Mas agora um novo tratamento feito com células do câncer de mama - e até o momento só testado em camundongos - mostrou resultados excelentes para evitar esse fenômeno.

Os resultados são de uma pesquisa realizada por cientistas do Departamento de Biomedicina da Universidade de Basileia, na Suíça, publicada na revista Cancer Cell.

Crescimento celular

Geralmente, as células cancerígenas podem mudar suas propriedades moleculares para adotar as características de outros tipos de célula e, assim, separar-se do grupo original. Uma vez livres, elas podem migrar para outras partes do corpo por meio da corrente sanguínea.

Esse processo, conhecido como transição epitélio-mesenquimal, é chave no desenvolvimento embrionário. E quando se trata de células cancerígenas, ele é a arma mais poderosa para espalhar a doença.

Em seus estudos, o grupo de cientistas da universidade suíça conseguiu usar esse processo para agir contra a própria célula tumoral, impedindo-a de entrar na corrente sanguínea.

Isso porque, quando as células mudam suas propriedades para iniciar a transição epitélio-mesenquimal, elas também se tornam mais mutáveis.

Os cientistas deram aos roedores usados na pesquisa uma combinação de duas drogas: uma para diabetes tipo 2, chamada rosiglitazona, e um inibidor do crescimento e disseminação de células cancerígenas, o trametinibe.

O tratamento, de acordo com a pesquisa, mostrou que as células cancerígenas foram convertidas em gordura em vez de continuar a divisão celular que precede a metástase.

As células adiposas resultantes eram iguais às células adiposas comuns, que não podem ser transferidas para outros tecidos nem se mover pelo organismo por meio de vasos sanguíneos.

Os responsáveis pelo estudo esperam que, no futuro, a terapia possa ser utilizada ao lado dos tratamentos quimioterápicos e consiga impedir o crescimento do tumor e sua disseminação para outros órgãos ou tecidos.

Fonte: BBC News


Centro Especializado de Reabilitação ganha novas especialidades

Teixeira de Freitas: O Centro Especializado de Reabilitação de Teixeira de Freitas (CER 4) está qualificado para atender as demandas

Prefeitura promove reestruturação para agilizar marcação de

Teixeira de Freitas: “A Regulação de Teixeira de Freitas já ficou boa e vai ficar ainda melhor com as novidades”. A afirmação é da dona

Nova terapia promete reduzir mortes por infecção generalizada

Medicamento chamado IRSh* combinado com antibióticos convencionais muda a "cara" da bactéria e corrige resposta do sistema

O sucesso do áudio pornô, que atrai cada vez mais mulheres

A indústria pornográfica migrou das fitas para o DVD, do DVD para internet, e agora acompanha a tendência de sucesso dos podcasts com uma

Uso de maconha medicinal é aprovado pela Anvisa

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou por unanimidade a legalização do uso medicinal da maconha. De acordo com o site Hypeness,

Veja os relatos de brasileiros que vivem a traumática paralisia do

Priscila Matos tem paralisia do sono há 25 anos, desde os 10 anos de idade "Eu tive essa sensação pela primeira vez aos nove anos. Acabei

Relatório identifica situação degradante em 40 hospitais

Vistorias feitas em 2018 apontam violência e exploração de trabalho Inspeções em 40 hospitais psiquiátricos de 17 estados das cinco regiões

Dezembro Vermelho: CTA realiza testes rápidos de HIV

O Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) deu início nesta segunda-feira (02), às ações de conscientização do Dezembro Vermelho, com

Governo descarta problemas com vacina contra HPV

Técnicos analisaram reações em jovens que tomaram a vacina no Acre O Ministério da Saúde defendeu o resultado da avaliação de uma equipe de

Como acontece a morte cerebral

Desde o início do ano até setembro, foram 425 notificações de morte encefálica na Bahia, segundo a Sesab O cérebro parou de funcionar às

Nossos Apoiadores: