O número de casos de dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, cresceu 301,4% em relação ao mesmo período do ano de 2018. Até o dia 16 de fevereiro deste ano, foram notificados 3.725 casos em 123 municípios da Bahia. Feira de Santana (distante 109 km de Salvador) lidera com 1.520 registros e quatro óbitos causados pela doença. Outros dois óbitos foram confirmados, um na capital baiana e outro em Candeias (Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Para evitar surtos da doença, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) solicita que os municípios realizem mutirões de limpeza, com atividades de vistoria e remoções de focos do vetor nas residências, junto à caminhadas de conscientização e distribuição de materiais informativos.

Já foram distribuídos 7.400 kits pelo governo da Bahia para serem utilizados pelos agentes de controle de endemias dos 417 municípios. Cada kit é composto de 26 itens, como pesca larva, pipetas de vidro, tubos de ensaio, álcool, esponja, lanterna de led recarregável, bacia plástica, dentre outros materiais. A distribuição desses kits é um apoio essencial aos municípios, considerando que a maioria tem dificuldades para aquisição de bens e equipamentos ou escassez de recursos.

Sintomas

O primeiro sintoma da doença é a febre alta, entre 39° e 40°C. Tem início repentino e geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira no corpo. Também pode haver perda de peso, náuseas e vômitos. Em caso de suspeita população deve procurar a unidade básica de saúde (UBS) mais próxima.

Nos dias que antecedem o Carnaval, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado realiza a pulverização de inseticida (UBV) com carros fumacê nos circuitos Dodô e Osmar. A pulverização teve início nesta sexta-feira, 22, e será em dois ciclos, com intervalo de três dias.

Após o Carnaval, a partir do dia 11 de março, também será aplicado o fumacê, com dois ciclos e intervalo de três dias. O objetivo desse trabalho é o controle do mosquito Aedes aegypti, responsável por transmitir doenças como a Dengue, Zika e Chikungunya e que pode também ser vetor para transmissão da febre amarela.

Fonte: Atarde


Caminhão da Caixa chega a Teixeira e irá oferecer serviços de

De segunda (27) a sexta-feira (31) estará em Teixeira de Freitas o caminhão da Adimplência da Caixa Econômica, que oferece atendimento aos seus

Como nossos dentes podem ajudar a ciência

Além dos dentes de leite infantil, os permanentes também podem ser úteis em pesquisas científicas Depois de perder um dente ao cair

Quantos copos de água devemos tomar por dia?

Quem nunca ouviu aquela história de que devemos tomar oito copos de água por dia para manter nossos corpos hidratados? Alguns estudos mostram

Lavrador de 51 anos tem pedra de 1,3 Kg e 18 cm retirada da bexiga em

Jacobina: Um lavrador de 51 anos passou por uma cirurgia em um hospital de Jacobina, na região norte da Bahia, para a retirada de uma pedra de

Como o sedentarismo mudou nossos pés

Os pés ficaram séculos sem mudanças, no processo de evolução, até que começamos a nos mover menos Durante quase dois milhões de anos, os

Estudo sugere que a maconha aumenta a vontade de se exercitar

Um novo estudo questiona o estereótipo de “preguiçoso” de usuários de maconha Um novo estudo parece quebrar o esteriótipo de usuários de

Nem masculino, nem feminino: conheça a realidade dos intersexo

O sexo do bebê é algo celebrado desde o acompanhamento médico da criança com os ultrassons, até os festivos chás de revelação. Mas o que

Saúde pública: São quase 500 oportunidades para médicos

Salários passam de R$ 14 mil Os médicos estão cada vez mais atraídos pelos concursos públicos. Antes poucos se inscreviam ou não assumiam o

Cientista brasileira cria 'caneta' que detecta câncer durante

Uma cientista brasileira de 33 anos desenvolveu uma espécie de caneta capaz de detectar células tumorais em poucos segundos. Livia Schiavinato

Médico é acusado de envenenar 17 pacientes

Frédéric Péchier, que havia sido acusado de sete envenenamentos, é agora suspeito de ter intoxicado outras 17 pessoas Um anestesista francês,

UAI Brasil
Nossos Apoiadores: