Simone, 34, e Simaria, 36, foram convidadas para participar do programa Altas Horas deste sábado (20), na Globo, e cantaram ao lado de Marília Mendonça e Wesley Safadão. No meio das apresentações e respostas ao público, Simaria emocionou os espectadores ao responder uma pergunta do apresentador Serginho Groisman sobre a doença que ela teve, e que a fez pausar a carreira mais de uma vez.

Simaria declarou que está bem agora, e disse que "tudo o que passei foi incrível para mim", uma vez que ela evoluiu espiritualmente. "Se eu não tivesse passado por todas as coisas que passei hoje, eu não saberia colocar limite nas coisas que não posso fazer", disse.

"A saúde da gente é o bem mais precioso. Se não cuidar da saúde, pode ter todo dinheiro do mundo que quando você estiver na cama do hospital você fala 'eu trocaria todo o dinheiro que guardei até hoje para ter saúde' e o dinheiro não vale nada. Então aprendam a colocar limites nas coisas que não gostam de fazer e vivam a vida com sabedoria porque ela é linda", concluiu.

No segundo semestre de 2018, Simaria disse que se afastaria dos palcos por um tratamento da tuberculose ganglionar, doença contra a qual luta desde abril daquele ano, e por uma inflamação no estômago.

"Infelizmente, na semana passada, tive mais uma mal estar e, após realizar vários exames, ficou definido que devo me afastar novamente dos palcos [...] vocês sabem como sou batalhadora e 'dura na queda', mas a rotina na estrada não é fácil, ainda mais para conciliar com o tratamento da tuberculose ganglionar", escreveu a cantora em seu Instagram, na época.

O tratamento da tuberculose ganglionar, a qual Simaria foi submetida, é normalmente feito com antibióticos. Em alguns casos mais avançados, é preciso fazer uma cirurgia para a retirada do gânglio. A doença é caracterizada pela bactéria "bacilo de Koch", que é mais frequente entre mulheres e normalmente se instala por vias respiratórias. Seus sintomas não são bem definidos, podendo ir de febre baixa e emagrecimento a suor noturno, cansaço excessivo, diminuição do apetite e íngua inchadas no pescoço, nuca, axilas ou virilha.

Fonte: Bahianoticias


Como nossos dentes podem ajudar a ciência

Além dos dentes de leite infantil, os permanentes também podem ser úteis em pesquisas científicas Depois de perder um dente ao cair

Quantos copos de água devemos tomar por dia?

Quem nunca ouviu aquela história de que devemos tomar oito copos de água por dia para manter nossos corpos hidratados? Alguns estudos mostram

Lavrador de 51 anos tem pedra de 1,3 Kg e 18 cm retirada da bexiga em

Jacobina: Um lavrador de 51 anos passou por uma cirurgia em um hospital de Jacobina, na região norte da Bahia, para a retirada de uma pedra de

Como o sedentarismo mudou nossos pés

Os pés ficaram séculos sem mudanças, no processo de evolução, até que começamos a nos mover menos Durante quase dois milhões de anos, os

Estudo sugere que a maconha aumenta a vontade de se exercitar

Um novo estudo questiona o estereótipo de “preguiçoso” de usuários de maconha Um novo estudo parece quebrar o esteriótipo de usuários de

Nem masculino, nem feminino: conheça a realidade dos intersexo

O sexo do bebê é algo celebrado desde o acompanhamento médico da criança com os ultrassons, até os festivos chás de revelação. Mas o que

Saúde pública: São quase 500 oportunidades para médicos

Salários passam de R$ 14 mil Os médicos estão cada vez mais atraídos pelos concursos públicos. Antes poucos se inscreviam ou não assumiam o

Cientista brasileira cria 'caneta' que detecta câncer durante

Uma cientista brasileira de 33 anos desenvolveu uma espécie de caneta capaz de detectar células tumorais em poucos segundos. Livia Schiavinato

Médico é acusado de envenenar 17 pacientes

Frédéric Péchier, que havia sido acusado de sete envenenamentos, é agora suspeito de ter intoxicado outras 17 pessoas Um anestesista francês,

Por que você não deve usar creme dental de carvão

Existem certas tendências de saúde que fazem mais mal do que bem. O creme dental de carvão é uma delas O creme dental com carvão ativado é

UAI Brasil
Nossos Apoiadores: