Testes realizados pelas empresas de abastecimento de municípios brasileiros mostram que algumas cidades da Bahia consomem um perigoso coquetel com 27 agrotóxicos encontrados na água utilizada pela população. Mucugê, na Chapada Diamantina, Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Itapetinga, Centro Sul, e São Félix do Coribe, no Oeste, estão no topo de uma lista de 271 municípios baianos em que se encontrou pelo menos um agrotóxico na água que abastece as torneiras das cidades.

Obtidos em uma investigação conjunta pela ONG Repórter Brasil, da Agência Pública e da organização suíça Public Eye, os dados dizem respeito ao período entre 2014 e 2017. As informações são parte do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua) do Ministério da Saúde. O estudo detectou em 1.396 municípios no país todos os 27 pesticidas.

No extremo sul da Bahia, as populações de municípios como Alcobaça, Belmonte, Caravelas, Eunápolis, Guaratinga, Itabela, Itagimirim, Itamaraju, Itanhém, Itapebi, Jucuruçu, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Porto Seguro, Prado, Santa Cruz Cabrália e Ibirapuã podem estar consumindo água contaminada com agrotóxico, ainda segundo o estudo.

O levantamento revela ainda quais químicos estão acima dos níveis permitidos pela legislação do país e pela regulação europeia, que proíbe 21 dos 27 pesticidas encontrados na água dos brasileiros. Mas, ainda que não ultrapassem os limites legais aqui, a preocupação é de que eles juntos atuem como um coquetel nocivo à saúde.

Na Bahia, dos quatro municípios em que foram detectados os 27 agrotóxicos, Camaçari é o único em que se detectou agrotóxicos com concentrações acima do nível permitido no Brasil.

Em nota, a Embasa informou que as análises realizadas semestralmente pela empresa no período entre 2014/2018 apresentaram valores que demonstram a inexistência de substâncias presentes em agrotóxicos. “Isso significa que os parâmetros de potabilidade da água distribuída pela empresa estão de acordo com as determinações da Portaria de Consolidação nº 05, anexo XX, de 2017, do Ministério da Saúde”, diz a nota.

Os defensivos agrícolas possuem diversos níveis de intoxicação, que podem variar de acordo com a quantidade do produto e tempo de exposição a ele. O Ministério da Saúde alerta que os venenos podem entrar no corpo por meio de contato com a pele, mucosas, respiração ou ingestão. Os sintomas mais comuns logo após a exposição são mal-estar, dor de cabeça e cansaço. Nos casos mais graves, pode se identificar lesões de pele, tonturas, dificuldade respiratória, podendo ocorrer coma e morte.

Fonte: Radar64

 

Estudo sugere que a maconha aumenta a vontade de se exercitar

Um novo estudo questiona o estereótipo de “preguiçoso” de usuários de maconha Um novo estudo parece quebrar o esteriótipo de usuários de

Nem masculino, nem feminino: conheça a realidade dos intersexo

O sexo do bebê é algo celebrado desde o acompanhamento médico da criança com os ultrassons, até os festivos chás de revelação. Mas o que

Saúde pública: São quase 500 oportunidades para médicos

Salários passam de R$ 14 mil Os médicos estão cada vez mais atraídos pelos concursos públicos. Antes poucos se inscreviam ou não assumiam o

Cientista brasileira cria 'caneta' que detecta câncer durante

Uma cientista brasileira de 33 anos desenvolveu uma espécie de caneta capaz de detectar células tumorais em poucos segundos. Livia Schiavinato

Médico é acusado de envenenar 17 pacientes

Frédéric Péchier, que havia sido acusado de sete envenenamentos, é agora suspeito de ter intoxicado outras 17 pessoas Um anestesista francês,

Por que você não deve usar creme dental de carvão

Existem certas tendências de saúde que fazem mais mal do que bem. O creme dental de carvão é uma delas O creme dental com carvão ativado é

Missão espacial chinesa desvenda segredos do lado oculto da Lua

A missão chinesa Chang’e-4 foi a primeira a chegar ao lado mais afastado da Lua, assim como a primeira a descobrir a presença de olivina. A

Teixeira: Projeto internacional para construção do Hospital

Teixeira de Freitas: Um protocolo de intenções que visa a cooperação técnica e financeira para o planejamento e execução do projeto do

Casos de dengue diminuem em Teixeira de Freitas

Teixeira de Freitas: Os casos de dengue confirmados no município diminuíram 37% em relação ao ano passado. Foram registrados 80 casos de dengue

BA tem 24 medicamentos usados contra Aids, tuberculose, alzheimer e

Vinte e quatro medicamentos que são usados para o tratamento de doenças como HIV/Aids, tuberculose, alzheimer e outras doenças estão com

UAI Brasil
Nossos Apoiadores: