A seleção brasileira perdeu para as anfitriãs por 2 a 1 na noite deste domingo (23) e está eliminada da Copa do Mundo da França. O time de Marta, Cristiane e Debinha deu trabalho à equipe da casa e fez um jogo quase sempre parelho, mas a superioridade francesa acabou se mostrando intransponível, apesar da inusual ineficiência das europeias no ataque.

O retrospecto de confrontos (5 empates e 3 vitórias das europeias) e a posição das equipes no ranking da Fifa (o Brasil é o décimo, seis posições atrás da adversária) faziam da França a favorita.

Mas as brasileiras não se intimidaram. Conseguiram segurar o ímpeto ofensivo francês, algo para que contribuiu muito a volta de Formiga - que cumpria suspensão no jogo anterior, contra a Itália. E também criaram oportunidades, principalmente com Marta, Debinha e Cristiane.

O JOGO

O primeiro tempo foi tenso, com muitas divididas duras, erros de passes dos dois lados e reclamações sobre a arbitragem.

A maior delas veio após a anulação do primeiro gol francês, aos 23 minutos, na sequência de um cruzamento de Diani (destaque absoluto do duelo) para Gauvin. A atacante marcou quase que de ombro, após se chocar com Bárbara.

A goleira brasileira ficou no chão por vários minutos depois da colisão. Enquanto isso, o lance foi reavaliado pela árbitra com o auxílio do VAR.

Quando a revisão da jogada levou à invalidação do gol, a torcida no estádio Océane se revoltou. Vaiou muito o tiro de meta de Bárbara e o ruído se repetiria a cada vez que ela tocasse na bola, inclusive na segunda etapa.

As francesas voltaram do intervalo fazendo mais pressão e conseguiram abrir o placar aos 7, depois de Tamires (em dia ruim) não conseguir segurar Diani pela direita e ver o cruzamento curto dela ser interceptado por Gauvin, que desta vez teve o gol validado.

O Brasil igualou aos 19, em chute forte de Thaisa no canto esquerdo do gol de Bouhaddi, após cruzamento de Debinha. Houve dúvida mais uma vez sobre a validade do lance, mas o VAR confirmou que não existiu impedimento brasileiro na origem da jogada.

A França dominou a segunda etapa, mas as brasileiras conseguiram levar perigo com Debinha, Cristiane e, no fim do tempo regulamentar, Bia Zaneratto, que substituiu Ludmila. Na prorrogação, o time europeu se impôs desde o começo, sobretudo por meio de contra-ataques ágeis. Mas faltava eficiência na finalização.

Do lado brasileiro, Cristiane se machucou e, sem conseguir encostar o pé esquerdo no chão, cedeu lugar a Geyse. No fim da primeira etapa, Debinha encontrou uma diagonal pela esquerda do campo francês e disparou. Seu chute foi salvo quase em cima da linha pela francesa Mbock.

Nos minutos iniciais do segundo tempo da prorrogação, um cruzamento pela direita em cobrança de falta encontrou o pé esquerdo de Henry, mal marcada por Monica, que empurrou para o gol e colocou as donas da casa nas quartas de final da Copa do Mundo.

Fonte: Bahianoticias

Jogos da Paralimpíada são otimizados para 2021

Planejamento pede apoio de parceiros e prevê medidas contra covid-19 Uma Paralimpíada otimizada, simplificada, com redução de custos e que

CBF anuncia novo calendário do futebol brasileiro

Início das Copas Libertadores e Sul-Americana segue indefinido A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nesta quinta (9) a

Covid19: Campeonato Brasileiro de Natação é cancelado

Em nota, CBDA entende que incerteza sobre vírus prejudica atletas A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) anunciou nesta

Barcelona ganha em disputa jurídica por Neymar

O Barcelona divulgou nota nesta terça, 7, informando que a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) deu ganho de causa ao clube

Confira o resultado da Quina 5306 e Lotofácil desta segunda (6/7)

No total, prêmio passam de R$ 8 milhões nesta segunda-feira, 6 de julho A Caixa Econômica Federal sorteou, na noite desta segunda-feira (6/7),

CBF afirma que Campeonato Brasileiro começa no dia 9 de agosto

Entidade se posiciona após declaração de governador de São Paulo Horas após o governador de São Paulo, João Doria, afirmar, nesta segunda

Adolescentes brasileiras vão brigar por vaga na Ferrari

Júlia Ayoub e Antonella Bassani estão entre as 20 finalistas A paulistana Júlia Ayoub, de 15 anos, e a catarinense Antonella Bassani, de 14,

Grande Prêmio do Brasil de Fórmula1 pode ser cancelado

Chefe da Mercedes diz que GP dos EUA também pode não acontecer O chefe da Mercedes, o austríaco Toto Wolff, afirmou ser improvável a

Flamengo enfrenta Boavista e anuncia transmissão do jogo

Recurso jurídico, no entanto, pode ser aceito e impedir a veiculação Já classificado para as semifinais da Taça Rio - segundo turno do

Atletas de seleção buscam parcerias para se manterem em forma

Três mulheres criaram meios próprios para treinar durante a pandemia Com duas Paralimpíadas no currículo - Londres 2012 e Rio 2016 - e mais de

Nossos Apoiadores: