Alta temporada: Salvador receberá 176 mil turistas a bordo de transatlânticos

Cinco anos atrás, a catarinense Regina Rochenback, 63 anos, desembarcava em Salvador pela primeira vez. Ela estava a bordo de um cruzeiro e, por conta da programação do navio, só pôde ficar algumas horas em solo baiano. Entretanto, só foi colocar os pés aqui, ouvir o som do berimbau e receber a fitinha de Senhor do Bonfim que a aposentada percebeu que aquelas horinhas não seriam suficientes para conhecer todos os encantos desta terra.

“A minha vontade, naquele momento, era de deixar o navio para lá e ficar por aqui mesmo. Quando voltei ao cruzeiro, já falei ao meu marido que a nossa próxima viagem ia ser para cá. Felizmente, um ano depois, peguei um avião e passei uma semana por aqui e conheci a cidade com mais tranquilidade”, conta ela, que voltou a desembarcar em Salvador nesta segunda-feira (2), também a bordo do cruzeiro.

Além de Regina, três navios trouxeram 10 mil turistas para Salvador apenas hoje. Só o MSC Seaview - que veio de Tenerife, na Espanha - estava com 5 mil pessoas. A expectativa da Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador (Secult) é que 176 mil pessoas cheguem na capital baiana a bordo de 63 embarcações nesta temporada de cruzeiros, um aumento de 10% em relação ao ano passado.

Este volume de visitantes deve movimentar a economia da cidade, gastando cerca de R$ 80 milhões com passeios, lembranças e alimentação. Mas o objetivo de todo o setor turístico é repetir a fórmula usada com Regina e fazer os visitantes que não conhecem muito bem a capital voltarem aqui.

“A vinda dos turistas através dos cruzeiros é muito importante para a cidade. Além de movimentar a economia no momento em que eles chegam, a visita funciona também como uma oportunidade para fidelizar e eles retornarem a Salvador em uma outra oportunidade”, explica Cláudio Tinoco, secretário da Secult.

O foco do setor turístico são pessoas como a australiana Rosie, que não conhece nada sobre a capital baiana. “Não conheço nenhum ponto turístico e nem sei para onde ir. Só vou dar uma volta mesmo, pegar um táxi, olhar os edifícios e voltar para o navio”, disse ela.

Entretanto, Silvio Pessoa, presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FeBha), ressalta que o setor de cruzeiros pode se tornar mais lucrativo para Salvador caso ela se torne um “homeport”, ou seja, uma cidade de onde saem e retornam os transatlânticos. “Você pega o caso de Miami, por exemplo. As pessoas vão para lá, passam dois, três dias e embarcam em um navio para o Caribe”, exemplifica.

O secretário de turismo da Bahia, Fausto Franco, afirma que a intenção é transformar Salvador em uma cidade "homeport". Para isso, o chefe da pasta disse que terá uma reunião com executivos da MSC, uma das maiores empresas de cruzeiros do mundo, para, já a partir do ano que vem, definir trajetos que partam da capital baiana.

“A Bahia já é sempre protagonista nas viagens de cruzeiro. Todos os navios que vêm para a América do Sul têm duas paradas obrigatórias: Salvador e Rio de Janeiro. Mas ainda somos uma cidade onde os transatlânticos fazem paradas e o objetivo é transformar aqui num Hub de navios. Temos toda a estrutura necessária para isso. Agora mesmo, três embarcações estão ancoradas, 10 mil pessoas chegando e tudo está funcionando bem”, comemora.

Enquanto o setor turístico parece estar mais interessado em um relacionamento duradouro, há quem se satisfaça com quem vem rapidinho. É o caso do taxista Edivan Rodrigues, 52, que, ao buscar os turistas que vêm em cruzeiros consegue, em apenas uma viagem, o dinheiro que ganha num dia normal de trabalho.

“Já peguei corrida de R$ 200, R$ 300… Como o povo do cruzeiro tem pouco tempo para conhecer a cidade, às vezes, eles só querem dar uma volta mesmo. Aí eu fico um pouco como guia turístico e um pouco como taxista. Levo em Itapuã, Centro Histórico… Até Praia do Forte já teve gente pedindo para ir”, conta.

Fonte: Correio24h


Atriz Olivia Torres se assume lésbica e desabafa no Instagram

A atriz postou um vídeo no Instagram com cenas de vários filmes que mostram relações entre mulheres. "Nos enxergar é revolucionário",

Regina Duarte revela que ainda não decidiu se aceitará cargo

A atriz Regina Duarte chegou em Brasília no início da tarde desta quarta-feira, 22, para se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro. Após ter

Ciclone pode afetar condições do mar e tempo nesta semana

Caravelas: A Marinha do Brasil, em nota à imprensa na terça-feira (21), informou a previsão de formação de um ciclone “com possíveis

Casa da Cultura abre, no dia (3), matrículas para oficinas de 2020

Teixeira de Freitas: A cultura está crescendo cada vez mais e a meta para 2020 é chegar ao número de 2500 alunos. Atualmente a Casa da Cultura

Próximo final de semana tem o Carnabarra 2020

Caravelas: Serão três dias de muita festa, com a praia do mar - como cenário - e a tranquilidade de sempre da Praia do Grauçá, com a estrutura

88ª CIPM realiza Projeto "Semeando o Bem" com o objetivo de

Alcobaça: Policiais Militares da 88ª CIPM que tem sua Companhia instalada na cidade de Alcobaça, com responsabilidade de policiamento também

Turma de 1995 do Colégio Henrique Brito faz reencontro após 25

Quando uma solicitação de amizade ou uma curtida te levam de volta para os tempos do colégio e permite o reencontro com colegas de classe anos

Após 2 anos sem o ver, Cantora Iza chora com desculpas do pai

Ela relembrou afastamento do pai no período em que ele se separou da mãe A cantora Iza participou do arquivo confidencial no Domingão do

Brasileiro 'Democracia em Vertigem' é indicado ao Oscar 2020

O documentário brasileiro "Democracia em Vertigem" foi indicado ao Oscar 2020 na categoria de melhor documentário de longa-metragem. Dirigido

Setores de TI e internet dominam ranking sobre mercado de trabalho

As profissões ligadas ao setor de tecnologia da informação e internet devem predominar no mercado de trabalho em 2020. A estimativa é da rede

Nossos Apoiadores: