Respirar bem melhora o desempenho no esporte. Veja como fazer o ar fluir melhor

Duas cirurgias e uso freqüente de dilatadores nasais não surtiram o efeito esperado. Marizete Rezende continuou exibindo semblante de dor sempre que disputava provas de média e longa distância. “Apesar de todo o tratamento, uma alergia crônica não me deixa respirar direito. Por isso faço tantas caretas”, explicou a atleta, logo após vencer a São Silvestre de 2002.

As caretas são apenas o mais visível dos prejuízos causados a atletas que não conseguem respirar livremente. “A qualidade da respiração influencia diretamente a performance esportiva, independentemente da modalidade. Não é um mero detalhe. Ao contrário: pode separar um campeão de um competidor comum”, explica o treinador Adauto Domingues, especialista em corridas de resistência.

Respirar bem no esporte não significa apenas cumprir o roteiro básico de puxar o ar pelo nariz e soltar pela boca. Essa é, na verdade, a seqüência seguida pelo corpo humano quando está em repouso. “Cerca de 80% da respiração ocorre pelo nariz quando estamos descansando. A atividade física gradualmente inverte o processo. Como o volume de oxigênio exigido é maior, é pela boca que captamos 70% do volume que precisamos durante o esforço”, diz José Alberto Neder, professor livre-docente em pneumologia pela Unifesp.

A Go Outside ouviu especialistas e elaborou um roteiro para que essa transição seja feita numa boa, sem te deixar sem fôlego nem comprometer seu desempenho.

A regra

O oxigênio é o principal agente da atividade cardiovascular. Portanto, use nariz e a boca para obtê-lo durante o esporte. Quanto mais, melhor.

O começo

Durante o aquecimento, é recomendável utilizar bastante o nariz para sugar o ar, pois ele funciona como um condicionador aéreo que ajuda a te proteger de doenças respiratórias, como irritação nas vias aéreas e até asma induzida pelo esporte.

O auge

Com o aumento da intensidade, abra a boca para deixar o oxigênio entrar. O ideal é inspirar e expirar pela boca e pelo nariz simultaneamente. Mesmo quem tem rinite ou desvio de septo não deve descartar o nariz, mesmo que não consiga utilizá-lo plenamente.

O ritmo

Não há um intervalo específico para a respiração. O próprio corpo costuma impor o ritmo. Existem, porém, algumas técnicas, usadas especialmente em corridas: 1×1 (uma inspiração seguida por uma expiração), 2×1 (duas inspirações seguida por uma expiração), 2×2 (duas inspirações seguidas por duas expirações). Não é preciso eleger apenas uma durante a prova ou treino. Mesclá-las ajuda o organismo a escolher a mais eficiente para cada situação.

O erro mais comum

É forçar a respiração somente pelo nariz durante atividade física intensa. O corpo não vai absorver todo o oxigênio que precisa. Como conseqüência, aparecem o cansaço e a fadiga muscular.

O bloqueio

Prender a respiração por longos períodos é recomendável apenas em provas rápidas de natação, pois economiza movimento e diminui o atrito, já que para buscar o ar o atleta precisa tirar a cabeça da água.

O acessório

Vendido como aparelho que facilita a respiração no esporte, o dilatador nasal, coqueluche entre atletas na última década, nunca foi unanimidade entre pesquisadores. Não por acaso, praticamente sumiu do rosto de esportistas de elite.

Fonte: Go Outside


Promessa da natação japonesa é diagnosticada com leucemia

Rikako Ikee conquistou seis medalhas de ouro nos Jogos Asiáticos de Jacarta em 2018 A nadadora Rikako Ikee, uma das mais talentosas atletas do

Atlético de Madrid anuncia a renovação de contrato com Diego

De acordo com o clube espanhol, novo compromisso do técnico argentino vale até 2022 O Atlético de Madrid anunciou nesta quinta-feira a

Correios anuncia que manterá patrocínio aos esportes aquáticos

Os presidentes dos Correios, general Juarez Cunha, e da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, Miguel Carlos Cagnoni, se reuniram nesta

PSG e Manchester United abrem as oitavas da Liga dos Campeões

Jogo acontece nessa terça-feira (12), às 17h (da Bahia), na Inglaterra O PSG parecia ser franco favorito no confronto com o Manchester United

Em silêncio, Flamengo volta aos treinos e mira a semi contra o Flu

Elenco se reapresentou nesta manhã no Ninho do Urubu e tenta voltar a normalidade após tragédia que assolou o clube na última

Bahia quebra jejum no Baianão e bate o Jacobina por 3 a 0

Depois de quatro jogos sem vencer, o Bahia finalmente reencontrou o caminho do triunfo. Neste domingo, 10, o Tricolor bateu o Jacobina por 3 a 0,

A ciência por trás da música durante o exercício físico

Quer aumentar seu desempenho? Comece com sua música Que seja uma hora de saudações ao sol ou uma série de sprints, a música pode ajudar a

Flamengo: perguntas que ficaram sem respostas após pronunciamento

Reinaldo Belotti falou à tarde na Gávea, mas não abriu para perguntas e deixou muitas dúvidas sobre o incêndio O Flamengo se pronunciou pela

Goleiro rescinde contrato e se despede do Vitória

O goleiro Elias, que chegou no começo de 2018 ao Vitória, está de saída do clube baiano. O arqueiro de 22 anos tinha contrato de empréstimo

Brasil segue em 3º lugar no ranking da Fifa

Qatar, campeão da Copa da Ásia, subiu 38 posições, mas no continente o melhor colocado é o Irã; Bélgica se mantém em primeiro A Fifa

UAI Brasil
O teixeirão 2018
Connect Informática
Nossos Apoiadores: