Lei cria dois novos tipos de assinatura eletrônica

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a lei de ampliação da assinatura digital na administração pública e desburocratiza seu uso. O texto era oriundo da Medida Provisória (MP) 983, sofreu alterações no Congresso e chegou à mesa do presidente como Projeto de Lei de Conversão.

A lei cria dois novos tipos de assinatura eletrônica – a assinatura simples e a assinatura avançada. A primeira poderá ser usada em transações de baixo risco e relevância, que não envolvam informações protegidas por grau de sigilo. E a segunda poderá ser usada em transações mais complexas, garantindo sua vinculação a um indivíduo e confirmando, por meio de elementos de segurança, seu uso exclusivo pelo titular.

Essas duas modalidades de assinatura digital se juntam à assinatura eletrônica qualificada, já existente. A assinatura qualificada, que depende de chave pública, é obtida por meio de um serviço pago de criação, controle, renovação e autenticação dos dados digitais que certificam o seu uso pelo interessado.

O titular de cada Poder em cada ente federativo definirá o nível mínimo de assinatura eletrônica permitido para o ato, conforme o nível de segurança que parecer necessário. Foram garantidos níveis mínimos para determinados atos. Por exemplo, transmissão de propriedade de imóvel ou assinatura de ato normativo relevante terá, como hoje, de ser assinado com certificado digital.

Em questões de saúde a lei autoriza receitas e atestados médicos em meio eletrônico, desde que atendidos requisitos mínimos de segurança. Atestados e receitas de medicamentos controlados estarão sujeitos a certificação digital, exceto as hipóteses de menor risco, nas quais ato do Ministro de Estado da Saúde poderá estabelecer o uso de assinatura avançada.

Vetos

Bolsonaro vetou trechos da lei após recomendação da área técnica da Presidência da República. Um dos vetos alcançou a exigência de certificado digital em qualquer situação que inclua “sigilo constitucional, legal ou fiscal”, o que, segundo o Planalto, “inviabilizava inúmeras iniciativas da administração pública”.

Segundo a análise do governo, ao realizar o simples ato de apresentar a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física, tipo de documento repleto de informações com limitação de acesso, todos os contribuintes estariam obrigados a ter certificado digital ou a apresentar a declaração fisicamente.

Outro veto presidencial foi sobre a transferência de propriedade de veículos automotores. Argumentando veto por interesse público, o Planalto argumentou que o trecho poderia inviabilizar a transferência de veículos pela via eletrônica, tendo em vista que, dos 100 milhões de veículos, apenas 4,9 milhões possuem certificados da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) emitidos.

Fonte: Agência Brasil

Governo fará nova redução em imposto sobre videogames

Decisão será publicada no Diário Oficial desta terça-feira O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (26) que o governo

Justiça proíbe caminhadas e comícios com mais de 200 pessoas em

A Justiça Eleitoral proibiu a realização de caminhadas, passeatas e comícios que concentrem mais de 200 pessoas no município de Eunápolis. A

Desemprego na Bahia fica em 19,6% em setembro e é a maior taxa do

A Bahia registrou no mês de setembro uma taxa de desocupação de 19,6%, sendo a maior do país. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de

IBGE: número de desempregados chega a 13,5 milhões em setembro

Aumento foi de 4,3% no mês e de 33,1% desde maio, mostra pesquisa A edição mensal da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad)

Candidaturas são negadas para Fernando Gomes e Geraldo Simões

Nesta quinta-feira, 22, o Juiz da 28ª Zona Eleitoral de Itabuna julgou procedentes as impugnações e indeferiu o pedido de registro de

Recadastramento de aposentados está suspenso até 30 de novembro

Objetivo é reduzir possibilidade de contágio dos beneficiários A exigência da prova de vida anual de servidores aposentados, pensionistas

Senado aprova indicação de Kassio Nunes Marques para o STF

Desembargador ocupará vaga aberta com aposentadoria de Celso de Mello O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (21) por 57 votos a 10 e

Linha de luz do acelerador de partículas Sirius é inaugurada

Equipamento permite analisar estruturas de pequenas partículas O presidente Jair Bolsonaro participou, nesta quarta-feira (21), da solenidade de

STF nega semiaberto a Geddel no caso do bunker de 51 milhões

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou ao ex-ministro e ex-deputado federal Geddel Vieira Lima (MDB) progressão que lhe permitiria passar ao regime

Moraes será o relator de inquérito sobre Bolsonaro e a PF

O ministro Alexandre de Moraes foi sorteado como novo relator do inquérito que tem como alvo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por

Nossos Apoiadores: